Com 38% de rejeição, Sérgio Cabral tem pior avaliação em sete anos, diz Datafolha

Prefeito Eduardo Paes também caiu no conceito dos eleitores

Popularidade de Sérgio Cabral caiu após as manifestações realizadas nos últimos meses
Popularidade de Sérgio Cabral caiu após as manifestações realizadas nos últimos meses Montagem/R7

Há cerca de sete anos no poder, o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), teve sua pior avaliação em pesquisa feita pelo Datafolha entre os dias 28 e 29. De acordo com publicada na edição desta segunda-feira (2) da Folha de São Paulo, 38% dos cidadãos fluminenses consideram a gestão Cabral ruim ou péssima, 39% classificam como regular e 20% como bom/ótimo – 3% não souberam ou quiseram responder.

Segundo o histórico das pesquisas de popularidade, a aprovação ao governador (bom ou ótimo) teve queda de 35 pontos percentuais - 55% para 20% - ao longo dos últimos três anos. A fase mais severa é resultado da onda de protestos no Estado, nos últimos meses. Sérgio Cabral foi alvo principal dos manifestantes, que chegaram a montar acampamento em frente ao prédio onde ele mora.

Ainda segundo a pesquisa, a rejeição é maior entre os mais ricos e escolarizados. A cada dois entrevistados, um classifica a era Cabral como ruim/péssima. Foram ouvidas 1.145 eleitores. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou menos.

Na semana passada, segundo uma pesquisa do Ibope com 1.008 entrevistados no Rio, Cabral também não teve boa avaliação. A desaprovação dele chegou a 58%. Os dados foram divulgados na terça-feira (26).

Ainda de acordo com o levantamento, 34% dos participantes aprovam a atuação de Cabral, enquanto 39% julgaram como regular. Além disso, 8% não souberam responder.

Paes também apresenta queda

O estudo do Datafolha se estendeu também à gestão municipal. Aliado de Cabral, Eduardo Paes (PMDB) é aprovado por 30% e reprovado por 33%. Cerca de 36% consideram regular.

Os dados das outras pesquisas mostram que este é o pior desempenho dele desde que assumiu a prefeitura, em 2009.