Documentário desvenda como musa da Bossa Nova virou andarilha misteriosa de Ipanema

Conhecida como a Mulher de Branco, Ana Maria Carvalho virou parte do cenário do bairro

Ana Maria Carvalho foi considerada uma das mulheres mais sexy entre os anos 60 e 70 no bairro de Ipanema, na zona sul do Rio, berço da Bossa Nova. Era íntima de Chico, Vinicius e Tom. Desfilava pela praia com biquínis mais curtos do que os usados pela maioria. Mas, nas últimas décadas, transformou-se na enigmática Mulher de Branco, como costuma ser chamada.

Os moradores se habituaram em vê-la circular, sempre com roupas brancas, por todas as ruas do bairro. Apesar de colecionar amigos, parece se divertir mais falando sozinha. Há quem pense que se trate de uma moradora de rua, mas Ana Maria tem um apartamento muito bem avaliado em Ipanema, onde só vai para dormir.

Diante do mistério sobre como a ex-musa se transformou em uma andarilha, o jornalista Chico Canindé e o produtor Álvaro Peixoto planejaram um documentário. Em entrevista ao Domingo Espetacular, Canindé falou sobre a relação de Ana Maria com as drogas.

— Ela se envolveu sim, como todo mundo na década de 70. LSD... ela morou numa comunidade hippie, em Arebempe, na Bahia. Mas acho que é um pouco de exagero também no que falam.

Ana Maria foi introduzida pelo pai, Luiz Carvalho, famoso radialista dos anos 60, à roda de elite em Ipanema. Andava com musas como Leila Diniz, Duda Cavalcanti e Helô Pinheiro. A atriz Zezé Mota se lembra do frisson que a amiga causava na praia.

— A Ana Maria era uma mulher muito à frente do seu tempo. Ela andava por Ipanema de biquíni, sem túnica, numa época em que ninguém fazia isso. Ela não tinha pudor nenhum.

Sérgio Mendes levou a amiga Ana Maria para divulgar a Bossa Nova fora do Brasil. Ela foi casada com Marcos Valle, com quem morou na Califórnia durante quatro anos. Demonstrando lucidez, a mulher se lembra do começo do relacionamento.

— O Marcos Valle entrou de gaiato na minha vida. Aí me mostrou uma música e ficou me olhando. Eu tinha umas pernas muito bonitas nessa época. E ele era muito ciumento, mas ele não podia ser porque ele também tinha muitas namoradas.

Assista à reportagem do Domingo Espetacular e descubra outras revelações da Mulher de Branco.