Festa de recepção ao papa custará R$ 850 mil aos cofres públicos

Cerimônia terá presença de autoridades do País, como a presidente Dilma Rousseff

Palácio Guanabara foi cercado por grades recentemente por conta dos sucessivos protestos na cidade
Palácio Guanabara foi cercado por grades recentemente por conta dos sucessivos protestos na cidade Jadson Marques/Estadão Conteúdo

A festa de recepção ao papa Francisco, marcada para segunda-feira (22), no Palácio Guanabara, em Laranjeiras, zona sul do Rio, custará R$ 850 mil aos cofres públicos. Além do governador Sérgio Cabral, a presidente Dilma Rousseff, o vice-presidente Michel Temer e outras autoridades do País participarão do evento. Segundo Cabral, ao menos oito governadores confirmaram presença.

Segundo nota divulgada pela assessoria de Sérgio Cabral, a cerimônia é organizada pelos governos municipal, estadual e federal e terá 650 convidados. A empresa Cenário e Cenas, contratada por licitação, servirá buffet simples, com água, café e biscoitos.

Jornada Mundial e vinda do papa reforçam a tradição brasileira de misturar o público e o privado

O papa chega ao Rio para acompanhar a Jornada Mundial da Juventude , que acontece entre os dias 23 e 28. No último dia de evento, o pontífice celebrará uma missa no Campus Fidei, em Guaratiba, zona oeste, local preparado para receber milhares de peregrinos.

A recepção do papa no Palácio Guanabara entrou em pauta ao longo da última semana, quando grupos de manifestantes anunciaram que protestos estão sendo organizados para a JMJ. O primeiro deles seria justamente em frente à sede do governo, durante a festa ao Pontífice.

O governador Sérgio Cabral não se mostrou preocupado com as ameaças e disse que atos de vandalismo não terão vez frente ao esquema de segurança e aos milhares de peregrinos esperados na cidade.

— Confirmo a visita do papa no Palácio [Guanabara], com a Dilma o Michel Temer [vice-presidente] e outras autoridades. Tenho certeza que todos receberão o papa de braços abertos. O clima será de fraternidade, amor e carinho. Se vândalos tentarem prejudicar os eventos, não o farão. Não só pela presença da segurança na cidade, mas também pelo calor humano da população.