Imagens de Playboy baleado circulam na internet; em áudio, suposto policial narra ação que matou traficante

Polícia Militar reforçou segurança na região do Complexo da Pedreira, zona norte

Playboy foi baleado na casa da namorada e socorrido ao hospital
Playboy foi baleado na casa da namorada e socorrido ao hospital Divulgação

Imagens do traficante Celso Pinheiro Pimenta, o Playboy, baleado após a operação da Core (Coordenadoria de Recursos Especiais) da Polícia Civil em conjunto com a Polícia Federal, circularam pelas redes sociais na tarde deste sábado (8). Playboy era o traficante mais procurado do Rio e o Disque-Denúncia oferecia R$ 50 mil por informações que levassem a prisão dele.

Em uma das imagens (veja ao lado), o criminoso aparece no chão da casa da namorada, onde foi baleado, com uma poça de sangue sob o corpo. Segundo informações preliminares, ele chegou a ser socorrido no Hospital Geral de Bonsucesso, zona norte, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Traficante foi morto na casa da namorada

Um áudio que também circula pelo aplicativo de mensagens WhatsApp tem um suposto policial narrando como foi a ação. Na gravação ele diz que a polícia já foi com o endereço certo e chegaram ao endereço a partir de informações do serviço reservado da Polícia Militar. O suposto agente também conta que houve confronto na comunidade, mas dois agentes conseguiram chegar na casa onde o Playboy estava armado.

— Na hora que entrou ele estava com a Glock [arma] na mão e já tomou. Foi até um cara da Core que baleou ele. Tomou dois tiros, um no peito e outro na lateral da barriga. Ainda tava vivo, mas chegou ao hospital morto.

O R7 entrou em contato com a Polícia Federal e a Polícia Civil para saber a veracidade do áudio, mas ainda não obteve respostas.

Playboy comandava o tráfico de drogas na comunidade que fica em Costa Barros. Contra ele existiam 22 mandados de prisão, a maioria por roubo e homicídio. Ele já havia sido condenado a 15 anos e oito meses de prisão, mas estava foragido.

De acordo com a Polícia Militar, o patrulhamento  na região foi intensificado por agentes do batalhão de Irajá (41º BPM).

Invasão a piscina e depósito

O traficante era suspeito de ordenar o roubou de motos de um depósito do Detro em 31 de dezembro de 2014. Playboy também era apontado como o líder da maior quadrilha de roubou de cargas do Rio. Em fevereiro, numa entrevista para a revista Veja, o traficante chegou a dizer que pensava em se entregar.

No ano passado, um grupo de criminosos armados invadiu uma piscina na Vila Olímpica de Honório Gurgel, zona norte, e publicou uma foto ostentando as armas no clube nas redes sociais. O bando seria de traficantes que fariam parte do bando de Playboy.

Nesta semana, um homem que estaria transportando o dinheiro para o tráfico chefiado por Playboy, foi preso na avenida Brasil. Com ele, policiais apreenderam R$ 23 mil que seriam entregues ao bando chefiado por Celso Pinheiro Pimenta. O suspeito confessou que receberia R$ 1.000 para fazer o trajeto de 30 km, da comunidade das Almas, em São Gonçalo, até o complexo da Pedreira.  Ambas seriam dominadas por Celso Pinheiro Pimenta, o Playboy.