Mototaxistas fazem protesto após morte de colega na Vila Cruzeiro e clima é tenso na comunidade

Corpo de Diego Algarve foi sepultado nesta segunda; ele foi morto durante abordagem policial

Do R7

Mototaxistas fizeram uma manifestação na avenida Brasil Paulo Rubert

Cerca de 100 mototaxistas fizeram um protesto, na tarde desta segunda-feira (9), após o enterro de Diego Algarve, no Cemitério de Irajá, na zona norte do Rio. Os manifestantes seguiram juntos pela avenida Brasil em direção à comunidade.

O clima ainda é tenso nos Complexos do Alemão e Penha. De acordo com a CPP (Coordenadoria de Polícia Pacificadora), por volta das 17h, foram ouvidos disparos na região. Até o momento, não há informações sobre feridos. Agentes das UPPs (Unidades de Polícia Pacificadora) e do COE (Comando de Operações Especiais) reforçam o policiamento nas comunidades.

Nesta manhã, o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, classificou como "desastrosa" a ação policial que matou o mototaxista Diego Algarve, de 22 anos, na Vila Cruzeiro, na madrugada de domingo (8).

Diego morreu após ser baleado nas costas durante uma abordagem policial na comunidade. Segundo moradores, um PM teria atirado no rapaz pelas costas porque ele teria demorado a atender a ordem de parar depois de passar pelo bloqueio.

Revoltados, alguns moradores atearam fogo a pneus e jogaram pedras na polícia, que respondeu com bombas de efeito moral para dispersá-los.

  • Espalhe por aí:

Vídeos

Carregando

Twitter

X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!