Rio de Janeiro

Termina sem acordo audiência de conciliação entre garis e Comlurb

Se greve for mantida, categoria terá de manter 75% em atividade

Do R7

Audiência terminou sem acordo entre grevistas e a Comlurb Carlos Moraes/Agência O Dia

A audiência de conciliação realizada nesta sexta-feira (13), no TRT (Tribunal Regional do Trabalho) do Rio de Janeiro, terminou sem acordo entre grevistas e Comlurb (Companhia Municipal de Limpeza Urbana).

Segundo o TRT/RJ, os representantes do Sindicato dos Empregados das Empresas de Asseio e Conservação do Município do Rio de Janeiro, da comissão de grevistas e da Comlurb irão se reunir, na próxima segunda-feira (16), no Ministério Público do Trabalho para chegar a um consenso.

Se mantida a greve, o sindicato terá de justificar a decisão na próxima audiência de conciliação que será na quarta-feira que vem (18).

Em nota, a desembargadora Ana Maria Soares de Moraes, vice-presidente do TRT/RJ, informou que, se houver continuidade da greve, está determinado que a categoria terá de manter percentual mínimo de 75% em atividade, sob pena de multa diária de R$ 100 mil a ser paga pelo sindicato.

Os garis do Rio entraram em greve à meia-noite desta sexta-feira (13). De acordo com o SEEACMRJ (Sindicato dos Empregados e Empresas de Asseio e Conservação do Município do Rio de Janeiro), a decisão de paralisação foi tomada após a categoria recusar proposta de reajuste feita pela Comlurb.

A categoria reivindica aumento de 40% no piso salarial e mais a inflação acumulada do ano, além de aumento do vale-refeição de R$ 20 para R$ 27 por dia. De acordo com a Comlurb, a Justiça do Trabalho concedeu liminar na madrugada desta sexta declarando a greve ilegal.

  • Espalhe por aí:

Vídeos

Carregando

Twitter

X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!