Pacientes morrem após exames de ressonância em hospital de Campinas

Polícia Civil suspeita de contaminação no soro 

  • São Paulo
  • Do R7, com Rede Record

Três pessoas morreram após passarem por exames de ressonância magnética no hospital particular Vera Cruz, em Campinas, cidade do interior de São Paulo. Todos morreram na segunda-feira (28).

A própria direção da unidade acionou a polícia e emitiu uma nota confirmando a morte de dois homens, de 36 e 39 anos, e de uma mulher, de 25 anos. A Polícia Civil informou que existe a suspeita de que o soro, utilizado pelos pacientes, possa ter causado a morte por alguma contaminação.

Toda a parte de exames de ressonância do hospital foi interdita e materiais usados nos procedimentos foram recolhidos para análises. As mortes ocorreram em um intervalo de apenas 40 minutos.

O hospital informou que realiza cerca de 2.000 exames por mês nunca havia registrado nenhum tipo de ocorrência. A direção lamentou a morte e disse que vai colaborar com o inquérito.

Leia mais notícias de São Paulo no R7

O corpo do zelador Manuel Pereira de Souza, 39 anos, será levado para a Bahia. O corpo da administradora de empresa de Campinas Mayra Cristina Augusto Monteiro será sepultado no cemitério da Conceição, às 16h.

A família do terceiro paciente, Pedro José Ribeiro Porto Filho, ainda não definiu o horário e local do enterro.