São Paulo

22/4/2013 às 19h28 (Atualizado em 22/4/2013 às 21h08)

Polícia quer saber se advogado que matou artista plástica alterou cena do crime

Foi pedida uma nova perícia para o apartamento onde a vítima foi morta, em Higienópolis

Do R7, com Rede Record

O corpo da vítima (foto) ficou na casa onde ela morava com o autor do crime por pelo menos seis horas Reprodução/Rede Record

Deve acontecer ainda esta semana uma nova perícia no apartamento onde a secretária e artista plástica Hiromi Sato, de 57 anos, foi morta pelo advogado Sérgio Brasil Gadelha, de 74 anos, com quem ela morava há três anos. A polícia suspeita que ele tempo de limpar a casa após matar a vítima, já que o corpo ficou no apartamento, no bairro de Higienópolis, região nobre de São Paulo, por pelo menos seis horas.

Quando os policiais militares chegaram, encontraram o advogado calmo, com uma garrafa de bebida alcoólica, e estranharam a frieza dele, segundo o sargento Marcelo Moraes.

— Estava tranquilo, sentado, perna cruzada, assistindo televisão. Como se nada tivesse acontecido.

O corpo de Hiromi tinha diversos hematomas, nas pernas, costas, pescoço, boca. Também havia pedaços de cabelo espalhados pelo chão. Sergio contou que discutiu com a mulher por ciúmes e passou a agredi-la. Após a vítima desmaiar, ele ligou para a filha, que estava em Santa Catarina e avisou o que havia acontecido. Ela pegou um avião e voltou para São Paulo. Ao chegar, colocou o corpo na cama e chamou a polícia.

Leia mais notícias de São Paulo

Brigas

O porteiro do prédio disse que outros moradores escutaram uma possível briga no apartamento do casal.

— Foi um barulho de noite, joga coisa para lá, joga para cá. Elas falaram... As vizinhas.

Outra vizinha, que também preferiu não se identificar, disse que Sérgio era muito nervoso e já tinha ameaçado a ex-mulher.

— Quando ele bebe perde o controle com tudo [...] [Com] a primeira esposa, ele saía na escada com faca e ninguém abria a porta para ela. Ninguém abria a porta porque tinha medo dele.

Transferido

O advogado foi preso em flagrante e indiciado por homicídio qualificado, no 78º Distrito Policial (Jardins), onde foi interrogado. Ainda durante a manhã, ele foi transferido para o 31º Distrito Policial (Vila Carrão), que recebe detentos com nível superior, até que haja vaga em um centro de detenção provisória.

Velório

O corpo de Hiromi estava sendo velado no Cemitério da Paz, no bairro do Morumbi, zona oeste de São Paulo. O enterro está marcado para às 10h de terça-feira (23), no mesmo local.

Assista ao vídeo: 

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
Publicidade

Vitrine de ofertas

Compartilhe
Compartilhe
Assalto na Dutra

Empresário morto ao saltar de carro em movimento era fã de armas e velocidade

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Abusos

Menina de 13 anos sobrevive após ser estuprada e jogada em rio de Mairiporã

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
17 anos

Sessão de tortura de garota queimada com cigarro durou quatro horas

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Você moraria nestes lugares?

Veja como estão imóveis que foram cenários de tragédias em São Paulo

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
  • Últimas de São Paulo

  • Últimas de Notícias

X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!