Small-house Faça do R7.com sua página inicial

SIM NÃO

São Paulo

25/2/2013 às 09h37

Prefeitura deve usar GPS na medição de trânsito

Sistema atual é criticado por especialistas por estar obsoleto e não refletir a realidade

Agência Estado

Criticado há anos por especialistas por ser obsoleto e não refletir a realidade do trânsito da cidade, o sistema de medição dos índices de congestionamento da capital vai mudar e a extensão das vias monitoradas, quase quadruplicar. Em vez de marronzinhos de binóculos, serão usados GPSs em carros.

A proposta é de observar 3.304 km de ruas. Atualmente, o serviço de informação da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) informa, em seu site e à imprensa, a situação de 868 km (os principais corredores).

Com câmeras de monitoramento, a extensão das vias monitoradas pela companhia chega a 1.450 km lineares, mas não inclui a maior parte das vias localizadas fora do centro expandido da cidade. Na quinta-feira (21), o secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto, afirmou que a ideia da prefeitura é fazer convênios com empresas que já têm esse serviço, "para não gastar muito dinheiro e dar um quadro mais geral da cidade".

O monitoramento eletrônico é feito com informações colhidas de GPSs de carros. Remotamente, o posicionamento dos carros é transferido a uma central, que mede a velocidade percorrida por veículo em determinada via. Se a velocidade está muito baixa, o sistema identifica um congestionamento e mede sua extensão. Sem definir prazos e custos, a promessa da prefeitura é fornecer essas informações na página da internet da CET até o fim da gestão Fernando Haddad (PT), em 2016.

O modelo de medição atual utiliza os PACs (Postos Avançados de Campo) da CET. Nele, agentes fazem uma medição visual da extensão da lentidão, usando como referência, por exemplo, a distância entre os cruzamentos de determinadas vias. Esse padrão de medição é o mesmo desde a década de 1980.

Invisível

Embora o atual modelo seja avaliado como "preciso" por especialistas, a crítica é que ele reflete uma realidade parcial da cidade. Diversas avenidas, especialmente fora do centro expandido (e da vista dos agentes), criam um "trânsito invisível", enfrentado por toda a cidade, mas fora da medição oficial - às 16 horas de sexta-feira (22), por exemplo, em plena tarde de chuva, a CET apontou 91 km de filas na cidade, enquanto a Maplink, principal empresa de monitoramento eletrônico, registrava 411 quilômetros de lentidão.

Serviços

O uso de GPS para monitorar o trânsito - fornecido por empresas como Google, Nokia e MapLink - permite uma série de serviços adicionais ao cliente, como marcação no mesmo mapa da velocidade da via (identificada por cores conforme a lentidão), da existência de semáforos quebrados, de acidentes e até de pontos de alagamento.

O presidente da MapLink, Frederico Hohagen, destaca que o serviço público pode criar outras funções com a ferramenta, como identificar o comportamento dos carros em uma via para prever se, nos instantes seguintes, haverá criação de gargalo. Dessa forma, os gestores têm capacidade de mobilizar agentes municipais para resolver o problema. Ele diz que sua empresa já se reuniu com a Prefeitura, mas ainda não há nenhum acordo firmado.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
Publicidade
Compartilhe
Compartilhe
Zona leste

Pai mata mulher, filha de quatro anos e tenta assassinar bebê dentro de casa

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Filmado

Manicure é torturada e enterrada viva por suspeita de furto na Grande SP

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Na frente do filho

Inconformado com fim de namoro, jovem estupra e raspa cabelo de ex em SP

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Você moraria nestes lugares?

Veja como estão imóveis que foram cenários de tragédias em São Paulo

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
  • Últimas de São Paulo

  • Últimas de Notícias

X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!