Vinagre pode virar bomba, diz comandante de operação contra protesto em SP

Ben-Hur Junqueira tentou justificar prisões de quem portava "materiais suspeitos"

Thiago de Araújo, do R7

Medida recorrente para quem conhece manifestações, o uso do vinagre para diminuir os efeitos do gás lacrimogêneo virou motivo de prisão durante o quarto protesto contra o aumento da tarifa do transporte coletivo em São Paulo, realizado nesta quinta-feira (13). Mais de 30 pessoas foram detidas entre as 16h e 17h por portarem o alimento. Elas foram reunidas na Praça do Patriarca, onde a PM (Polícia Militar) montou sua estrutura para a operação.

De acordo com o responsável pela ação, o tenente-coronel Ben-Hur Junqueira, o vinagre representa uma série de riscos em grandes aglomerações de pessoas. Ele chegou a dizer que a substância pode dar origem a uma bomba, embora não tenha dado mais detalhes de como chegou a essa conclusão.

— Estão fazendo mistura de vinagre com outras substâncias, o que pode vir a dar origem a um objeto que pode virar até uma bomba.

Marcado por maior repressão e violência, quarto dia de protesto tem mais de 240 detidos

O oficial não viu também qualquer incoerência em deter pessoas com "perfil de manifestante" e que portassem objetos considerados "suspeitos e incomuns de serem portados". Ele ainda questionou a alegação de que o porte de vinagre dependeria de uma análise técnica mais apurada.

— Não tenho condições de pegar uma garrafa e saber que é vinagre. Pode ter cheiro e cor de vinagre, mas só quem vai dizer com certeza o que é isso é o IC (Instituto de Criminalística). É preventivo o que estamos fazendo [as prisões].

Um repórter da revista Carta Capital foi preso antes da manifestação justamente por portar vinagre. Nem mesmo a justificativa de que carregava o produto apenas para evitar os males do gás lacrimogêneo bastou para os policiais. O responsável pelas operações da PM ressaltou a necessidade da ação preventiva.

— Isso até hoje não foi comprovado [efeito do vinagre sobre o gás lacrimogênio]. A polícia não tem até hoje a confirmação de que o vinagre quebra o efeito químico das substâncias que nós usamos. Mas como vou saber que é vinagre? Parece vinagre, mas...

Assista às cenas de guerra no quarto dia de manifestações:

  • Espalhe por aí:

Twitter

X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!