Saúde

20/8/2013 às 11h05 (Atualizado em 20/8/2013 às 11h05)

Falta de médico e demora de atendimento são comuns em posto de Manaus 

Falta de pediatra, obstetra e longas filas de espera estão entre as reclamações dos pacientes

Agência Brasil

Manaus aderiu ao Programa Mais Médicos e espera receber 57 profissionais Agência Brasil

Foi com tom de resignação que a vendedora manauara Alciléia Nunes de Souza, de 30 anos, falou sobre a tarde de espera na Unidade Básica de Saúde Alfredo Campos, no bairro Zumbi, zona leste da capital amazonense.

— Vida de pobre é assim, minha filha. A gente sofre para ter atendimento, mas vai fazer o quê? Tem que esperar e voltar quando não tem o médico que a gente precisa.

Sentindo desconforto por causa do agravamento do quadro de rinite alérgica, ela foi até a unidade de saúde para se consultar com um clínico geral e aproveitou para levar as duas filhas, de quatro e nove anos de idade, que também apresentavam sintomas de problemas respiratórios. Depois de mais de quatro horas de espera, junto com as meninas, ela conseguiu ser atendida, mas teria que voltar no dia seguinte.

— Me disseram que hoje está sem pediatra, que para elas serem atendidas só amanhã. Vai ser mais um dia sem aula em que a gente vem e espera sem saber quando o médico vai atender. É para disfarçar a fome delas um pouco.

Sem opção, moradores de palafitas de Manaus vivem expostos a doenças

A empregada doméstica Aurilene Barbosa, 45 anos, vizinha da UBS do bairro Zumbi, também reclamou da falta de pediatra no local e das longas filas que se formam para quem precisa pegar a senha a espera de atendimento. É ela quem leva a neta, Ana Eduarda, de três anos, à unidade de saúde quando a menina precisa de consulta médica.

— Aqui, a fila começa às 3h da madrugada. Às 7h, quando o posto abre para a gente pegar a senha, ela já está dando volta no quarteirão. E não é difícil acontecer de não ter o médico e a gente ter que voltar outro dia e sofrer tudo de novo.

No entanto, Aurilene elogiou o atendimento da equipe de saúde.

— Quando a gente é atendido, funciona. Tem uns médicos aí bem atenciosos, que olham direitinho.

Na mesma unidade de saúde, um grupo de grávidas reclamava da falta de obstetra. Aos quatro meses de gestação, a desempregada Edna Isaura Aguiar, 33 anos, disse que a consulta estava sendo desmarcada pela segunda vez porque o médico que a atenderia havia faltado.

— Me mandaram esperar porque uma substituta pode chegar a qualquer momento, mas acontece que eu cheguei às 13h, já são quase 17h e até agora nada. Não dá para ser toda vez assim.

Também grávida de quatro meses, a cabeleireira Jucicleide de Paula Mendes, de 25 anos, desistiu de esperar pela consulta de pré-natal. Sem ter com quem deixar o filho mais velho, de 2 anos, ela esperou por quase quatro horas sem saber se a médica substituta chegaria para atendê-la.

— A esta hora acho que não vem mais ninguém. Ele já até dormiu, vou ter que voltar outro dia. O problema é que a gente fica sem saber se tem que tomar alguma coisa, como está o bebê. É muito ruim.

Maranhenses sofrem com falta de médicos e hospitais sem estrutura

A Secretaria de Saúde de Manaus admite as condições inadequadas de atendimento em muitas unidades de atenção básica, algumas com apenas 32 metros quadrados. Para tentar mudar a situação, o secretário Evandro Melo informou que o governo federal repassou ao município R$ 85,3 milhões para construção de 40 UBSs, reformar 45 e ampliar 28 delas.

Ele acrescentou que Manaus aderiu ao Programa Mais Médicos e espera receber 57 profissionais. A expectativa é que, com isso, até 2016 a cobertura da atenção básica aumente dos 37% atuais para 70% da população, atingindo 1,4 milhão de habitantes. Os restantes 30%, segundo levantamento da prefeitura, contam com algum tipo de plano de saúde privado.

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias

Vitrine de ofertas

Publicidade

Compartilhe
Meningite

Jovem prevê a própria morte e tuíta: "Acho que estou morrendo"

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Aparelho com defeito

Lábio de modelo “derrete” após erro de dentista: “Pareço um monstro”

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Alimento contaminado

Homem quase morre após ingerir comida japonesa contaminada com vermes

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Publicidade
Compartilhe
  • Últimas de Saúde

  • Últimas de Notícias

Compartilhe
Ebola

Mulheres que teriam morrido"ressuscitam" e causam medo e pânico na Libéria

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Superação

Mães não desistem de filhas com doença rara: "É uma luta que vale a pena"

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus

Guia Mais - Saúde

Farmácia/Drogaria
Hospitais
Consultórios
X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!