Insônia pode durar a vida inteira se não for tratada, avisa especialista

Transtorno do sono pode desencadear problemas no coração, diabetes e até câncer

Procure o médico se estiver com problema para dormir
Procure o médico se estiver com problema para dormir Divulgação/ Mundo das Tribos

Ansiedade, depressão, preocupações de trabalho e na vida pessoal. Essas são apenas algumas das causas da insônia, o transtorno que faz cerca de 40% da população brasileira passar noites em claro e provoca a péssima sensação de não ter descansado o corpo e a mente. Segundo a neurologista Anna Karla Smith, do Instituto do Sono, o problema pode durar a vida inteira se não for devidamente tratado.

— Se não houver uma ajuda médica para diagnosticar a causa, a pessoa corre o risco de dormir mal para o resto da vida e desencadear outras doenças.

Veja dicas para melhorar sua noite de sono

De acordo com dados da mais recente pesquisa realizada pelo instituto, só em São Paulo (maior capital do País) 46,5% das pessoas têm dificuldade para adormecer e quase 30% consomem medicamentos para induzir o sono.

Além da ansiedade e da depressão, problemas comuns no Brasil, a má qualidade do sono também aumenta com os fatores emocionais, como estresse e luto.

— Pacientes que têm doenças na próstata, apneia do sono (sono fragmentado e com baixa oxigenação), problemas cardíacos, dores crônicas, como dor na coluna, na cabeça, hérnia de disco e síndrome das pernas inquietas, também podem apresentar o quadro de insônia agravado.

Atividade aeróbica combate a insônia

No caso das mulheres é ainda pior, já que elas sofrem com alterações hormonais da menopausa, bem como durante a gestação, conforme afirma a neurofisiologista Rosa Hasan, do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da USP (Universidade de São Paulo).

— Nesses tempos modernos, o sexo femino apresenta maior vulnerabilidade e sobrecarga nos deveres.

Insônia pode provocar mais doenças

Com a falta de sono ou a má qualidade de horas dormidas, aqueles que sofrem deste transtorno ainda costumam se queixar de cansaço, dores no corpo, olhos avermelhados e sensação de fadiga. Com o tempo, apresentam um baixo rendimento nas atividades do dia a dia (trabalho, escola, faculdade), déficit de memória e alterações cognitivas. Ao se tornar crônica, ela pode trazer doenças mais graves, atingindo até o sistema cardiovascular e o metabolismo. 

— Se o problema persistir, a pessoa pode vir a ter diabetes, hipertensão, aumento da pressão arterial e, até mesmo, AVC (Acidente Vascular Cerebral). Além disso, o sistema imunológico também é prejudicado, diminuindo a defesa do corpo contra infecções, a resposta de vacinas e, até mesmo, contra as células cancerosas.

Tratamentos

Segundo Anna, para curar a insônia, em primeiro lugar, é necessário tratar a causa do problema.

— Se o paciente sofre de apneia, por exemplo, o médico irá tratá-la para saber se essa era a causa da insônia. Agora, se for outra doença crônica, os tratamentos irão amenizar os sintomas e ajudar a melhorar a qualidade do sono. 

Alimentação saudável ajuda a combater a insônia

Além disso, o transtorno pode surgir mesmo que a pessoa não tenha nenhuma doença. Nestes casos, é recomendado o uso de medicamentos, como antidepressivos para induzir ou manter o sono, e ajuda psicológica.

— Dependendo do grau em que a insônia se encontra, são prescritas somente intervenções psicológicas. 

* Camila Savioli, estagiária do R7