Saúde

8/1/2013 às 08h09 (Atualizado em 8/1/2013 às 08h43)

Nódulos na tireoide podem não ser câncer

Mulheres têm três vezes mais chances de desenvolver esse problema entre 30 e 40 anos

Agência Estado

Se notou a presença de um nódulo na tireoide, não precisa se assustar. Dados dos Instituto Nacional do Câncer revelam que 97% desses casos não significam que a pessoa está com câncer.

Geralmente, a doença é detectada em 3% dos casos, que costumam ter baixa ocorrência e uma grande chance de cura.

No entanto, pacientes com história de irradiação prévia na região do pescoço ou que tenham um histórico de doença tumoral tireoidiana na família deverão ser submetidos a exames mais minuciosos.

Em geral, distúrbios da tiroide costumam ser diagnosticados com um simples exame de sangue. Mas, quando o médico clínico geral ou endocrinologista detectar a presença de nódulos, o ideal e se submeter a exames complementares como ultrassonografia, cintilografia ou até mesmo uma biopsia.

Mulheres têm três vezes mais chances de desenvolver distúrbios da tireoide entre 30 e 40 anos, principalmente o hipotireoidismo, quando a glândula tireoide que tem a forma de uma borboleta e está localizada logo abaixo da saliência conhecida como "pomo-de-adão" passa a apresentar redução na quantidade de hormônio tireoidiano (T3 e T4), comprometendo diversas funções do organismo.

Células-tronco recuperam tireoide doente

A doença provoca cansação, enfraquecimento das unhas, queda acentuada de cabelo, sonolência, ganho de peso, constipação e dor no corpo.

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
Publicidade
Compartilhe

Guia Mais - Saúde

Farmácia/Drogaria
Hospitais
Consultórios
X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!