Brasil Anatel aprova uso de verba para digitalização de transmissoras de TV

Anatel aprova uso de verba para digitalização de transmissoras de TV

Saldo será usado em cidades que ainda não têm sinal de TV digital; Projeto inclui distribuição de kit de receptores para inscritos em programas sociais

  • Brasil | Do R7

Projeto vai beneficiar cidades com sinal analógico de TV

Projeto vai beneficiar cidades com sinal analógico de TV

Pixabay

O conselho diretor da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) aprovou, nesta quinta-feira (26), a utilização dos recursos remanescentes para a digitalização de retransmissoras analógicas nas cidades que ainda não possuem o sinal de televisão digital.

O projeto, aprovado por unanimidade, foi apresentado pela Abratel (Associação Brasileira de Rádio e Televisão) e Abert (Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão) em 2018. 

A proposta também estabelece a distribuição de kits de recepção digital para a população cadastrada nos programas sociais do Governo Federal.

A reivindicação do setor era para que parte do saldo remanescente da digitalização da TV aberta contemplasse a radiodifusão e a população brasileira. 

De acordo com a decisão da Anatel, serão liberados R$ 658 milhões e 700 mil kits de recepção digital em estoque. A ação envolve cidades com mais de 7 mil habitantes com canal analógico autorizado e desligamento previsto até 2023 e que não tinham canal digital até 1º de setembro de 2020. A expectativa é que mais de 21 milhões de brasileiros sejam contemplados pela medida.

Márcio Novaes, presidente da Abratel, enalteceu a medida. “Trata-se de uma grande vitória para o setor de radiodifusão e para a população, sobretudo a mais carente. O Conselho Diretor da Anatel foi, mais uma vez, sensível ao nosso pleito e reconheceu a relevância da televisão aberta para o povo brasileiro", comemorou. 

O conselho diretor da Anatel também destinou R$ 162 milhões do saldo remanescente para o Programa Amazônia Integrada e Sustentável. A ação do Ministério das Comunicações quer expandir a infraestrutura de comunicações na Região Amazônica.

Últimas