Andrade Gutierrez fecha acordo de colaboração de R$ 214 milhões

Acordo firmado entre a empreiteira e a Lava Jato refere-se a desvios que tiveram a participação da empresa em obras no Estado de SP

Irregularidades são datadas entre 2004 e 2014

Irregularidades são datadas entre 2004 e 2014

Washington Alves/Reuters

A força-tarefa da Operação Lava Jato em São Paulo assinou nesta quarta-feira (13) um acordo de leniência com a empreiteira Andrade Gutierrez. Conforme as cláusulas do acordo, a empreiteira vai pagar R$ 214 milhões pelos desvios de recursos do governo federal.

O acordo refere-se a desvios que tiveram a participação da empreiteira em obras do metrô da capital paulista, na prefeitura de São Paulo e empresas da área de infraestrutura local, como a CPTM, EMTU e Codesp, de 2004 a 2014.

Leia mais: Juíza manda tirar tornozeleiras de ex-tesoureiros do PT

Segundo o Ministério Público Federal em São Paulo, além do pagamento da multa, a empresa ficou obrigada a aprimorar programas internos de combate à corrupção e não cometer os delitos novamente.

A possibilidade de empresas investigadas assinarem acordos de leniência está prevista na Lei Anticorrupção. O acordo pode ser celebrado com empresas que colaborarem na investigação para apurar desvios.

De acordo com a lei, as empresas investigadas deverão identificar os envolvidos em irregularidades para receber, em troca, redução nas punições administrativas, como a diminuição de dois terços de multa, além de não serem declaradas inidôneas para assinar novos contratos com o Poder Público.