Brasil Apenas 12% das rodovias do País são pavimentadas, diz CNT

Apenas 12% das rodovias do País são pavimentadas, diz CNT

Pesquisa também revelou que somente 60% das pistas têm acostamento

  • Brasil | Bruno Lima, do R7, em Brasília

Foram verificados 289 pontos críticos como queda de barreiras, pontes caídas, erosões e buracos grandes nas pistas

Foram verificados 289 pontos críticos como queda de barreiras, pontes caídas, erosões e buracos grandes nas pistas

Pedro Amatuzzi/Estadão Conteúdo

Apenas 12% das rodovias do País são pavimentadas segundo estudo da CNT (Confederação Nacional do Transporte) divulgado nesta quinta-feira (16), em Brasília. Foram analisados 98,4 mil quilômetros de rodovias em todo o Brasil, o que equivale a toda malha federal e os principais trechos estaduais pavimentados do País. Na pesquisa desse ano, houve um acréscimo de 1.761 km - 1,8% - em relação a 2013.

De acordo com a CNT, foram verificados 289 pontos críticos como queda de barreiras, pontes caídas, erosões e buracos grandes nas pistas. O número aumentou em relação ao ano passado, quando foram identificados 250 locais de risco. Nos últimos quatro anos o número aumentou 32%. 

Os dados também apontam que 60% das pistas têm acostamento. Entretanto, o porcentual de estradas que apresentaram problemas diminuiu de 63,8% em 2013, para 62,1% neste ano. De acordo com o diretor executivo da CNT, Bruno Batista, a melhora não representa um avanço significativo na qualidade da malha rodoviária. Ele avalia que seria necessário o investimento de R$ 293,8 bilhões por ano nas rodovias do País para sanar os problemas. 

- Elas [estradas] melhoraram muito discretamente. A análise que mais preocupa o setor hoje é que dentro do período mais longo as rodovias brasileiras não sofreram nenhuma melhora qualitativa de grande vulto. 

Batista ainda associou a qualidade das vias com o número de acidentes e mortes ocorridos em estradas de todo o País. De acordo com dados da PRF (Polícia Rodoviária Federal) foram registrados 186.581 acidentes em rodovias em 2013. 

— Hoje ainda se verifica um número bastante grande de pontos críticos, grandes extensões com desgaste do pavimento. Isso tem contribuído muito para o número de mortes no Brasil, só no ano passado foram mais de 8 mil mortes, e para o acréscimo de custos no setor de transportes.  

Concessões X Públicas

De acordo com a pesquisa, 74,1% dos trechos concedidos foram classificados como ótimo ou bom. Nas estradas públicas esse percentual é de 29,3%. A qualidade do pavimento em estradas onde são cobrados pedágios também é superior aos trechos geridos pelo governo. Em estradas privatizadas, 79,5% do asfalto foi avaliado como bom ou ótimo. Já nas públicas a porcentagem alcança 43,1%. 

Sinalização

Segundo a CNT, 88% das placas são legíveis e somente 10,3% estão desgastadas. Em 82,3% dos casos o mato não atrapalha a visibilidade em apenas 8,7% a visão do motorista é prejudicada. Já a situação das faixas a situação piora. A pintura das faixas centrais das rodovias está visível em 52,4% da extensão. A porcentagem cai para 44,2% nas faixas laterais.   

Últimas