Brasil Câmara aprova projeto de combate à violência doméstica na pandemia

Câmara aprova projeto de combate à violência doméstica na pandemia

Passa a ser serviço essencial o atendimento a mulheres, crianças, adolescentes, pessoas idosas e pessoas com deficiência vítimas de violência

  • Brasil | Agência Câmara

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, durante votação virtual no plenário

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, durante votação virtual no plenário

Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (10) em sessão virtual o projeto de lei que prevê medidas de combate à violência doméstica durante o estado de emergência de saúde pública decorrente do novo coronavírus. A proposta segue para a sanção presidencial.

Leia também: Quarentena eleva risco de violência doméstica em todo o país

Pelo texto, passam a ser serviços essenciais os órgãos de atendimento a mulheres em situação de violência doméstica e familiar; crianças, adolescentes, pessoas idosas e pessoas com deficiência vítimas de violência.

Os deputados rejeitaram a maior parte do texto enviado pelos senadores e restabeleceu a proposta aprovada pela Câmara no dia 21 de maio.

Do texto do senado, foram incorporados à versão final apenas dois pontos. O primeiro é a manutenção dos prazos processuais, a apreciação de matérias, o atendimento às partes e a concessão de medidas protetivas que tenham relação com atos de violência doméstica e familiar cometidos contra mulheres, crianças, adolescentes, pessoas idosas e pessoas com deficiência.

Outro ponto aprovado pelos deputados determina que o registro da ocorrência de violência doméstica e familiar contra a mulher e de crimes cometidos contra criança, adolescente, pessoa idosa ou pessoa com deficiência poderá ser realizado por meio eletrônico ou por número de telefone de emergência designado para tal fim pelos órgãos de segurança pública.

Últimas