Brasil De roupinha vermelha, bebê e mãe sofrem agressão: "Disse que ia me dar um tiro"

De roupinha vermelha, bebê e mãe sofrem agressão: "Disse que ia me dar um tiro"

Um homem numa moto xingou a mãe de desgraçada por vestir o bebê com roupa vermelha

De roupinha vermelha, bebê e mãe sofrem agressão: "Disse que ia me dar um tiro"

Macacão que o bebê usava na agressão

Macacão que o bebê usava na agressão

Arquivo pessoal

A fotógrafa Monique Ranauro, de 29 anos, do Rio de Janeiro, não tinha ideia que colocar um macacãozinho vermelho da personagem Minnie na filha de cinco meses iria despertar a ira de um homem que, de forma descontrolada, ameaçou matar ela e o bebê a tiros.

Em seu relato no Facebook, Monique conta que saiu de casa com a filha dormindo no colo, nesta sexta-feira (18), para comprar comida quando foi abordada por um motoqueiro.

— Achei que fosse um assalto. O homem se aproximou de nós com a moto e, sem tirar o capacete, me chamou de puta. Disse que se eu não fosse pra casa ele iria dar tiro em mim e na minha filha. Saí apressada, trêmula, ouvindo ele me chamar de desgraçada por vestir a criança de vermelho.

Leia mais notícias de Brasil e Política

Durante a agressão, a vítima pressionou a criança no peito, que acabou com um pequeno machucado na testa, por causa do colar que Monique usava.

Ao R7, Monique contou que decidiu relatar o acontecido nas redes sociais para alertar outras mães, porém, entre mensagens de solidariedade também recebeu ameaças e críticas.

— Eu não fiz nada além de postar pra alertar outras pessoas e também relatar a violência e a intolerância. As pessoas estão me colocando como a agressora, como se eu tivesse de ser julgada em vez de enxergarem que eu e minha filha fomos agredidas. Senti um medo absurdo e ainda sinto. Meu marido e eu estamos preocupados, com medo. Mas nós não fizemos absolutamente nada. Estamos vivendo numa sociadade que distorce o certo e o coloca como o errado.

A fotógrafa afirma que não conseguiu anotar a placa ou fazer o reconhecimento do agressor, que estava de capacete, mas irá registrar um boletim de ocorrência sobre o fato.

— Vou fazer on-line [boletim de ocorrência] pra não precisar sair de casa, eu estou com medo, confesso. 

Diante das frequentes manifestações contrárias e a favor do governo Dilma, os ânimos dos brasileiros se exaltaram nos últimos dias. Na avenida Paulista, em São Paulo, um grupo de manifestantes está acampado no local para pedir a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

    Access log