Brasil Defesa diz que Sara Winter sofre ameaças de morte em presídio

Defesa diz que Sara Winter sofre ameaças de morte em presídio

Presa desde a última segunda-feira, a ativista foi transferida pera o presídio feminino do Gama, no Distrito Federal

  • Brasil | Do R7

Sara é líder do movimento "300 do Brasil"

Sara é líder do movimento "300 do Brasil"

EFE/ Joédson Alves - 13.05.2020

A defesa de Sara Winter, líder do movimento "300 do Brasil", disse que a ativista sofre ameaças de morte dentro do presídio feminino do Gama, no Distrito Federal, para o qual ela foi transferida nesta quarta-feira (17).

Sara foi presa na última segunda-feira (15) após determinação do ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal).

Leia mais: Sara Winter entra com pedido de liberdade no STF

Em nota encaminhada à imprensa, os advogados da ativista lamentam que o pedido de habeas corpus ainda não foi analisado pela Suprema Corte e afirmam que ainda não tiveram acesso à decisão que motivou a prisão temporária de Sara.

Os advogados classificam a sequência de acontecimentos como "uma grave ofensa ao exercício da ampla defesa, previsto na Constituição Federal, e prerrogativas dos advogados constituídos".

"A defesa está tomando todas as medidas cabíveis e necessárias para que o direito de Sara Winter seja respeitado, bem como às prerrogativas de seus defensores", afirma o documento.

Últimas