Brasil Deputados reagem após presidente da CCJ apoiar motim da PM baiana

Deputados reagem após presidente da CCJ apoiar motim da PM baiana

Bia Kicis (PSL-DF) incentivou agentes de segurança a descumprirem ordens do governador Rui Costa (PT); depois, apagou a mensagem

  • Brasil | Do R7

Deputada Bia Kicis sofre cobrança dos colegas após estimular motim na PM da BA

Deputada Bia Kicis sofre cobrança dos colegas após estimular motim na PM da BA

Will Shutter/Câmara dos Deputados - 24.03.2021

A postagem da presidente da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara, a deputada federal Bia Kicis (PSL-DF), que estimulava um motim da polícia da Bahia, desrespeitando as ordens do governador Rui Costa (PT), e defendia um agente da tropa que abriu fogo em um ponto turístico de Salvador provocou reações entre os parlamentares. Eles cobram a saída imediata dela do comando da CCJ, a principal comissão da Câmara dos Deputados.

O deputado Ivan Valente (PSOL-SP) chamou a colega da Câmara de "criminosa". "Após um PM da Bahia ter surtado e passado a atirar colocando em risco de vida centenas de pessoas,foi contido pela própria PM e morreu. Está deputada delinquente bolsonarista precisa ser expulsa da Comissão", defendeu.

Marcelo Freixo (PSOL-RJ) também fez coro com o colega de partido de disse que Kicis praticou um crime contra a Constituição. "A extremista Bia Kicis, presidente da CCJ, que já discursou a favor da intervenção militar dentro do parlamento, agora estimula um motim da PM na Bahia. Mais uma vez utiliza o cargo p/ pregar a violência contra o Estado de Direito e a Democracia".

Durante a madrugada, Kicis fez a postagem e, depois, voltou atrás e apagou a mensagem no Twitter. Em seguida, informou que "as redes se comoveram" e ela também com a morte do policial, que foi abatido depois de disparar contra colegas da corporação. "Hoje cedo removi o post p/ aguardarmos as investigações. Inclusive diante do reconhecimento da fundamental hierarquia militar", declarou.

O deputado federal Orlando Silva (PCdoB-SP) também criticou a postura da presidente da CCJ: "Dramático e triste o fato ocorrido na Bahia, que resultou na morte de policial militar. Inexplicável a postura da presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, dep. Bia Kicis, que, na prática, estimula insurreição da PM contra o governador".

A parlamentar Perpétua Almeida (PCdoB-AC) destacou o risco à segurança nacional, após Kicis incentivar o motim na polícia baiana.

O deputado petista Nildo Tatto (SP) destacou a decisão da colega de apagar a mensagem depois das críticas que recebeu.

Outro deputado petista, Bohn Gass (PT-RS) cobrou o presidente da Câmara, deputado Arthur Lira (PP-AL), sobre a postura da colega.

Assista à reportagem do Domingo Espetacular sobre o caso:

Últimas