Brasil Doria é escolhido em prévias como candidato do PSDB ao governo de SP

Doria é escolhido em prévias como candidato do PSDB ao governo de SP

Prefeito João Doria recebeu 80% dos votos válidos, contra 7% de Floriano Pesaro; Doria tem até 7 de abril para deixar a prefeitura paulistana

Doria é escolhido em prévias como candidato do PSDB ao governo de SP

Alckmin e Doria em inauguração de conjunto habitacional

Alckmin e Doria em inauguração de conjunto habitacional

Fábio Vieira/FotoRua/Folhapress - 18.03.2018

O prefeito de São Paulo, João Doria, venceu neste domingo, em primeiro turno, as prévias do PSDB Estadual com 10.225 votos, ou 80,45% do total de quase 13 mil votos válidos, e vai disputar o governo de São Paulo pelo partido. Confirmou-se, portanto, o que o grupo de Doria previa.

O prefeito de São Paulo João Doria foi escolhido pelo PSDB como candidato do partido ao governo do Estado nas eleições de outubro deste ano.

Um total de 15.062 filiados do PSDB votaram nas prévias realizadas neste domingo (18) na capital paulista.

Doria recebeu 11.993 votos, ou 80% dos votos válidos. Em segundo lugar ficou o deputado federal Floriano Pesaro, com 1.101 votos (7,35%). Veja abaixo o resultado da votação:

Mais de 15 mil filiados votaram em prévias na sede do partido

Mais de 15 mil filiados votaram em prévias na sede do partido

Reprodução

Doria tem até o dia 7 de abril para deixar a prefeitura de São Paulo para se concentrar nas eleições. Sua candidatura deve ser registrada até 15 de agosto. 

No dia 16 de agosto, passa a ser permitida a realização de propaganda eleitoral, como comícios, carreatas, distribuição de material gráfico e propaganda na Internet (desde que não seja paga). A propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão terá início em 31 de agosto — 37 dias antes das eleições, marcadas para 7 de outubro.

Prévias em clima tenso

A disputa foi acirrada não pelo placar, que conferiu vitória folgada ao prefeito de São Paulo, mas pelo ambiente tenso pela polarização criada entre Doria e seus três oponentes, José Aníbal, Floriano Pesaro e Luiz Felipe D'Ávila.

Os três concorrentes de Doria acusaram a direção do partido de favorecer o prefeito. Menos tradicional em realizar prévias que o PT (Partido dos Trabalhadores), por exemplo, o tucanato sempre procurou evitar embates, o que vem sendo quebrado desde a pré-candidatura à Prefeitura do hoje prefeito e pré-candidato a governador, João Doria.

Doria vai disputar a eleição para governador, mas levará para a campanha a mácula de mais um tucano que abandona um mandato no meio para disputar cargo eletivo maior. A mesma mancha grudou na imagem do senador José Serra, que por duas ocasiões deixou o mandato que cumpria pela metade para alçar voos mais altos.

Por estar deixando o mandato de prefeito para se candidatar a governador, Doria foi alvo de uma saraivada de críticas e xingamentos nas redes sociais na semana passada. Internautas que admitem ter votado no tucano para prefeito e que acreditam que ele esteja fazendo uma boa gestão no comando do Executivo municipal deixaram claro que não votarão nele para governador. O prefeito, que já é atuante nas redes sociais, terá que intensificar o uso da ferramenta para tentar mudar a imagem junto aos internautas.

Enquanto isso, o governador de São Paulo e pré-candidato do PSDB à Presidência da República, Geraldo Alckmin, procurou se manter neutro no decorrer de todo o processo que culminou nas prévias deste domingo. Tomou seu café da manhã neste domingo na companhia do pré-candidato Floriano Pesaro, mas participou de inauguração de um conjunto habitacional no Bairro do Jaraguá, na zona norte da capital paulista, ao lado de Doria e do vice-prefeito Bruno Covas.

Pouco antes das 10 horas, o governador votou nas prévias, no Bairro do Butantã, na zona oeste da capital, onde também votou sua mulher, Lu Alckmin. Depois o governador foi para o Jaraguá, onde Doria e Bruno Covas o esperaram por cerca de 40 minutos. Doria votou por volta do meio-dia. Pesaro e D'Ávila votaram ao redor das 10 horas.

Ao reconhecer a derrota, Pesaro disse que "Doria está eleito com um resultado expressivo e inconteste".

— Agora vamos trabalhar pela eleição de Doria governador e Alckmin presidente.

D'Ávila também afirmou que apoiará Doria. Já José Aníbal não compareceu ao diretório do PSDB e não se pronunciou sobre o resultado da prévia.