Brasil 'É assustador o número de casas embaixo d'água', diz governador

'É assustador o número de casas embaixo d'água', diz governador

Rui Costa sobrevoou áreas atingidas pelas chuvas na Bahia, que afetaram 37 cidades e provocaram 18 mortes neste fim de semana

  • Brasil | Do R7

Cidade de Ibicuí, uma das castigadas pelas enchentes na Bahia

Cidade de Ibicuí, uma das castigadas pelas enchentes na Bahia

Reprodução/Prefeitura de Ibicui

As enchentes já atingem 37 cidades neste domingo (26), nas regiões sul e sudeste da Bahia, que estão em alerta por causa dos fortes temporais. Após as chuvas iniciadas na noite de quinta-feira (23), que provocaram alagamentos e rompimento de barragens, o número de desabrigados e desalojados cresceu e o total de mortos chega a 18 pessoas.

Segundo a Sudec (Superintendência de Proteção e Defesa Civil do Estado) e as prefeituras dos municípios atingidos, são mais de 4.185 desabrigados e 11.260 desalojados. O número de feridos era de 286 e a população total atingida chegava a 378.286.

A região já havia sido castigada pelas chuvas no começo do mês, que voltaram às localidades desde quinta-feira (23), com maior intensidade na sexta-feira (24) e no sábado (25). O governador da Bahia, Rui Costa (PT), sobrevoou neste domingo (26) as áreas mais atingidas, como Itabuna e Itajuípe, e disse que as imagens são muito fortes.

"É uma tragédia gigantesca. Não me lembro se na história recente da Bahia tem algo dessa proporção, pela quantidade de cidades e casas envolvidas. É algo assustador o número de casas, ruas e localidades completamente debaixo d'água", afirmou o governador.

A prefeitura de Itambé, no sudeste baiano, divulgou alerta na noite deste sábado por causa do rompimento de uma barragem com alto volume de água na região. O comunicado pediu que moradores da margem do rio Verruga fossem retirados com urgência. Em Jussiape, a cerca de 230 quilômetros, outra barragem se rompeu.

A primeira barragem a se romper fica no distrito de Iguá, em Vitória da Conquista, município a quase 60 km de distância, mas o córrego da barragem também atinge rios que chegam até Itambé. Segundo a prefeitura, apesar da seriedade do rompimento, não houve feridos nem graves prejuízos nas redondezas.

"Tiramos todas as pessoas que estavam próximas desse córrego, todas as medidas foram tomadas e estamos prontos para dar toda a assistência aos moradores. Agora é torcer realmente para que não quebre a estrada e não precise interditar a 116", disse a prefeita de Vitória da Conquista, Sheila Lemos (DEM). Desde novembro, a cidade tem recebido alertas e grandes precipitações de chuvas em curto período de tempo, o que provocou alagamentos em vários bairros da cidade.

Na noite de sábado, Salvador acionou as sirenes de alerta no Bosque Real, em Sete de Abril, e Moscou, em Castelo Branco, diante do risco de deslizamento.

A Secretaria de Infraestrutura da Bahia também monitora a situação das rodovias estaduais atingidas pelas chuvas durante o fim de semana. A equipe técnica acompanha as ocorrências registradas em ao menos 17 trechos de vias em seis regiões baianas. O trabalho vem sendo realizado no extremo sul, litoral sul, médio sudeste, médio Rio de Contas, Irecê e Recôncavo.

Ainda no sábado, uma força-tarefa, formada pelo governo federal, governo da Bahia e secretários estaduais e municipais, discutiu as ações de socorro às cidades atingidas. "O momento é de solidariedade e trabalho. As diferenças políticas precisam ser deixadas de lado e todos precisam estar unidos para ajudar as vítimas das enchentes", disse o governador da Bahia.

Equipes do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais e do Rio Grande do Norte seguiram para Ilhéus, e levaram aeronaves e equipamentos para se juntar à operação.

O governador de São Paulo em exercício, Rodrigo Garcia (PSDB), também autorizou, na manhã de ontem, o envio de uma força-tarefa. Ao todo, 36 profissionais do Corpo de Bombeiros e do Comando de Aviação da Polícia Militar devem seguir para Ilhéus para atuar em uma operação integrada com outras forças de segurança. Espírito Santo e Maranhão já informaram que vão prestar auxílio.

Campanhas solidárias

Campanhas solidárias estão sendo realizadas para arrecadar doações para as famílias atingidas pelas enchentes. A Prefeitura de Itambé arrecada mantimentos, produtos de higiene e limpeza para os moradores afetados pela enchente que atingiu o rio Verruga.

A partir deste domingo, o grupo Voluntárias Sociais da Bahia (VSBA) se mobiliza para arrecadações. Quem quiser ajudar pode entregar alimentos não perecíveis, água, roupas e materiais de higiene e limpeza na sede da VSBA, localizada no Palácio da Aclamação, no Campo Grande, em Salvador, das 8h às 20h. A mobilização permanece nos próximos dias.

Desde o fim de novembro, moradores de cidades das regiões sul e extremo sul da Bahia também têm sido castigados pelas fortes tempestades.

*Com Agência Estado

Últimas