Brasil Estúdio News mostra como o consumismo afeta a vida das pessoas e do planeta  

Estúdio News mostra como o consumismo afeta a vida das pessoas e do planeta  

O programa questiona se a publicidade e o avanço dos marketplaces tem estimulado as pessoas a se tornarem mais consumistas

  • Brasil | Do R7

O investimento em produtos que não são necessários, ou seja, itens supérfluos, de maneira exagerada, é chamado de consumismo. Porém, será que o impacto da publicidade e o avanço dos marketplaces tem estimulado as pessoas a serem mais consumistas?

No Estúdio News dessa semana, especialistas irão debater as causas e as consequências do consumismo.

A globalização é um dos fatores que contribui para esse tipo de comportamento, já que o fácil acesso a muitos produtos colabora para o estímulo ao consumo desenfreado.
Felipe Seffrin, coordenador de comunicação do Instituto Akatu, explica que a ONG trabalha na sensibilização e mobilização da sociedade para o consumo consciente, “é entender que nossos hábitos e estilos de vida, nossa maneira de consumir um produto, um serviço, tem diversos impactos tanto para gente quanto para sociedade e economia do país”.
E afirma que a publicidade tem grande influência sobre o indivíduo. “A publicidade é uma arma muito potente de incentivo às pessoas e por isso é fundamental que os indivíduos, os consumidores tomem a consciência do quanto esse consumismo, essas atitudes de compra afetam a eles, seja na questão de um endividamento, seja na questão de um prazer muito pontual que depois se esvai”, diz Felipe. 

Felipe Seffrin e Fabiana Nery

Felipe Seffrin e Fabiana Nery

Divulgação

Sobre os severos impactos que o consumo em excesso pode causar ao meio ambiente, Felipe ressalta que o desenvolvimento sustentável não é contra a produção, mas um novo modelo. “Uma produção mais sustentável lida com os resíduos industriais de uma forma melhor, sem levar esses resíduos para as nascentes e lençóis freáticos, mudar essa forma de produção é positiva, não tira emprego de ninguém e é benéfica para todo mundo”, acrescenta Seffrin.

A psiquiatra Fabiana Nery, doutora em medicina e coordenadora do Centro de Estudos da Holiste Psiquiatria, cita algumas das várias questões que podem levar a pessoa a consumir mais ou de forma inadequada e exemplifica a partir de que ponto o consumismo é considerado uma doença. “A compra é um mecanismo de prazer, de gratificação, então muitas vezes quando a gente quer se gratificar ou porque está triste, porque a gente acha que merece ou porque a gente está com outras fontes de gratificação em falta. Mas existem mecanismos mais profundos e até mais duradouros, por exemplo, podemos estar falando da oniomania, a mania de comprar demais ou um transtorno ligado ao descontrole dos impulsos, são pessoas que repetidamente compram mais do que podem gastar e principalmente compram coisas ou inúteis que não vão usar ou que não tem necessidade”, destaca Fabiana.

E alerta para os comportamentos que podem ter como consequência esse comprar descontrolado ou impulsivo.

“Os transtornos da ansiedade, atualmente, atingem cerca de 20% da população do planeta, estou falando que 1 a cada 5 pessoas do planeta tem algum tipo de sintoma ansioso, isso é muito importante, isso é muito severo, a ansiedade pode ter como consequência algum momento ou um período de compras compulsivas.

Um grande prejuízo em geral vem com um grande sofrimento, grande angústia, porque as consequências, como o Felipe falou, podem ser a nível de sociedade, de grupo, de quem está ao seu redor, em relação ao planeta, mas também em relação a você de maneira muito direta, que em geral é o que a gente consegue perceber melhor”, completa a médica.

O Estúdio News vai ao ar aos sábados, às 22h15. A Record News é sintonizada pelos canais de TV fechada 55 Vivo TV, 78 Net, 32 Oi TV, 14 Claro, 19 Sky e 134 GVT, além do canal 42.1 em São Paulo e demais canais da TV aberta em todo o Brasil.

Últimas