Brasil Filho do fundador das Casas Bahia é acusado de estupro e aliciamento

Filho do fundador das Casas Bahia é acusado de estupro e aliciamento

Informação foi revelada na terça-feira (22) pelo jornal Folha de S. Paulo. Defesa do empresário nega as acusações

  • Brasil | Do R7

Na imagem, Saul Klein

Na imagem, Saul Klein

Reprodução Youtube

O filho do fundador das Casas Bahia, Saul Klein, 66, é suspeito de aliciamento e estupro de 14 mulheres. O caso foi revelado pelo jornal Folha de S. Paulo na terça-feira (22).

De acordo com a reportagem, Klein entregou seu passaporte à Justiça e está proibido de ter contato com as vítimas. Os crimes teriam sido cometidos durante festas que reuniam mulheres em sua casa, na região de Alphaville, desde 2008.

Leia mais: Pandemia dificulta denúncias de estupro a menores, revela estudo

As medidas, entrega de passaporte e proibição de contato com as vítimas, são precauções solicitadas pelo Ministério Público de São Paulo para o andamento das investigações das denúncias, que estão em segredo de Justiça. 

O advogado André Boiani e Azevedo, que realiza a defesa de Klein, afirma que seu cliente é sugar daddy – termo usado para homem que sustenta o parceiro ou a parceria financeiramente em troca de sexo - e  que ele não cometeu crimes.

Veja também: Uma pessoa é estuprada a cada 8 minutos no país, aponta Anuário

"O sr. Saul Klein vem sendo vítima de um grupo organizado que se uniu com o único objetivo de enriquecer ilicitamente às custas dele, através da realização de ameaças e da apresentação de acusações falsas em âmbito judicial, policial e midiático", disse o advogado ao jornal.

Nota da redação: Após a publicação do texto, a assessoria das Casas Bahia se manifestou para esclarecer que Klein "não é herdeiro nem tem nenhum vínculo com a companhia" de varejo.

Últimas