Flávio Bolsonaro é chamado a depor sobre suposto vazamento da PF

A investigação apura declarações feitas pelo ex-aliado do governo, Paulo Marinho, de que o senador teria sido avisado de operação da PF

O senador Flávio Bolsonaro, que será ouvido sobre suposto vazamento

O senador Flávio Bolsonaro, que será ouvido sobre suposto vazamento

REUTERS/Adriano Machado 16/7/2019

O Ministério Público Federal no Rio de Janeiro intimou o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) a prestar depoimento na investigação que apura supostos vazamentos da Polícia Federal sobre a Operação Furna da Onça. Além de Flávio, serão ouvidos ainda os advogados Ralph Hage Vianna e Christiano Fragoso.

A investigação faz parte do procedimento que apura declarações feitas ex-aliado do governo, o empresário e pré-candidato à prefeitura do Rio, Paulo Marinho (PSDB), de que o filho mais velho do presidente teria sido avisado da operação que trouxe à tona as movimentações atípicas nas contas de seu ex-assessor Fabrício Queiroz, preso ontem.

Suplente de Flávio, Marinho afirma que, segundo relato do próprio senador, um delegado da Polícia Federal avisou das investigações pouco após o primeiro turno das eleições daquele ano e informou que membros da Superintendência da PF no Rio adiariam a operação para não prejudicar a disputa de Jair Bolsonaro no segundo turno.

Em virtude do foro por prerrogativa de função, o Núcleo de Controle Externo da Atividade Policial no Rio solicitou que o Procurador Geral da República, Augusto Aras, encaminhe a intimação. Flávio terá 30 dias, a contar do recebimento, para marcar o depoimento.