Brasil Fórum IACC debate segurança pública no Brasil

Fórum IACC debate segurança pública no Brasil

Inteligência no combate ao crime organizado é tema central do evento, que acontece em São Paulo e começou nesta segunda-feira (12)

Fórum IACC

Fórum Nacional da Inteligência Aplicada para o Combate à Criminalidade, em SP

Fórum Nacional da Inteligência Aplicada para o Combate à Criminalidade, em SP

Bruno Vinicius/AKM Comunicação

O Fórum Nacional da Inteligência Aplicada para o Combate à Criminalidade (IACC) teve início nesta segunda-feira (12), em São Paulo, e reuniu em sua abertura especialistas, empresas internacionais e as principais entidades de polícia judiciária do país.

A importância do tema, ressaltada pela campanha eleitoral dos últimos meses, motivaram a concepção deste debate organizado pelo Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (SINDPESP), pela Associação Nacional dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (ADPESP), pela Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal Regional de São Paulo (ADPF/SP) e pelo Sindicato dos Delegados de Polícia Federal do Estado de São Paulo (SINDPF/SP).

“Nós estamos em um momento de mudança e a polícia judiciária está dentro deste contexto. Estamos aqui não só para elevarmos a discussão, mas também para projetar a nossa voz, para que todos saibam que estamos à disposição para esse debate sobre as políticas de segurança pública”, afirmou Tânia Prado, presidente do SINDPF/SP e diretora da ADPF/SP.

Em relação ao momento político, Raquel Kobashi Gallinati, presidente do SINDPESP, mencionou a expectativa gerada no segmento com a nomeação de Sérgio Moro como Ministro da Justiça.

“Agora temos uma esperança com a nomeação do Moro. Ele representa uma quebra de paradigma, de que quem comete um crime é punido”, explicou Gallinati.

Um dos principais objetivos do IACC é demonstrar a importância da investigação e da tecnologia no combate à criminalidade e na consolidação de uma segurança pública cidadã.

“Nosso objetivo com esse fórum é esclarecer a população da importância da inteligência no combate à criminalidade. É provar que muito melhor do que subir o morro com um tanque para tirar o fuzil de lá de cima é impedir que ele chegue lá em cima. É isso que a polícia civil, a polícia judiciária, tem capacidade de fazer, para isso ela foi criada e essa é a sua missão principal, a investigação criminal”, declarou o presidente da ADPESP, Gustavo Mesquita Galvão Bueno.

Participantes da mesa de abertura do IACC

Participantes da mesa de abertura do IACC

Bruno Vinicius/AKM Comunicação

Compondo a mesa de abertura, o superintendente regional da Polícia Federal em São Paulo, Disney Rosseti, reforçou a importância da polícia na garantia da democracia brasileira.

“Nosso direito de ir e vir está cada vez mais cerceado no país com essa violência crescente, e a polícia judiciária tem o papel crucial nesse tema da segurança pública por participar da investigação criminal. No Estado Democrático de Direito essa é uma das funções mais difíceis de ser realizada ao mesmo tempo que é uma função garantidora da nossa democracia”, explicou Rosseti.

A desembargadora do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, Ivana David, também participou da abertura do evento e afirmou que a inteligência é o único caminho para combater o crime.

“Trago aqui o meu sentir que com as novas tecnologias, o caminho é muito bom. Confio na nossa polícia, que tem demonstrado cotidianamente o seu poder, a sua força, a sua vontade de vencer. E mostram para a sociedade que só há um meio de vencer, que é pela inteligência policial”, esclareceu a desembargadora.

O evento conta também com a Expo Forensics, espaço promovido para apresentar novas tecnologias com foco no combate à criminalidade.