Hackers serão ouvidos por juiz federal em audiência nesta terça

Presos desde terça-feira (23), os quatro acusados de invadir celulares de autoridades serão ouvidos pelo juiz Vallisney de Oliveira, da 10ª Vara Federal

Gustavo Henrique Santos e Walter Delgatti Neto

Gustavo Henrique Santos e Walter Delgatti Neto

Reprodução

Os quatro presos pela Polícia Federal sob suspeita de terem invadido celulares de centenas de autoridades, entre elas o ministro Sergio Moro (Justiça e Segurança Pública) e o procurador da Lava Jato Deltan Dallagnol, vão participar de audiência de custódia nesta terça-feira (30), às 10h.

Eles serão ouvidos pelo juiz Vallisney de Oliveira, da 10ª Vara Federal, que poderá definir se continuarão ou não presos.

Leia também: Manuela D'Ávila prestará depoimento sobre ação de hacker

O juiz havia determinado na sexta-feira (26) a prorrogação da prisão temporária de Walter Delgatti Neto, Danilo Cristiano Marques, Gustavo Henrique Elias Santos e Suelen Priscila de Oliveiras, que vencerá nesta quinta-feira. Os quatro estão detidos desde a última terça-feira (23). 

O magistrado indicou que a continuidade das investigações seria necessária por conta das informações dadas pelos investigados nos interrogatórios.

Os depoimentos dos envolvidos na invasão de mensagens por celular de autoridades reforçam a ideia de que o líder do grupo é Walter Delgatti Neto. Ele confessou o crime.

O magistrado apontou ainda que se soltos, os investigados poderiam "apagar provas", "fazer contato com outros envolvidos" e "prejudicar o inquérito policial de algum modo".

Vallisney também destacou que a investigação ainda dependia de trabalho técnico pericial que demandaria mais alguns dias para ser concluído. A previsão era que a PF, por meio do Instituto Nacional de Criminalística, finalizasse as análises dos equipamentos de informática apreendidos na casa de Delgatti.