Brasil Lava Jato denuncia secretário de Doria e mais 10 por corrupção

Lava Jato denuncia secretário de Doria e mais 10 por corrupção

Alexandre Baldy é investigado pelos supostos crimes de corrupção, peculato, fraude a licitações e organização criminosa

Reuters
Baldy é secretário licenciado de Transportes de SP

Baldy é secretário licenciado de Transportes de SP

José Cruz/Agência Brasil - 20.12.2018

A força-tarefa da Lava Jato do MPF (Ministério Público Federal) no Rio de Janeiro denunciou o ex-ministro e secretário licenciado de Transportes Metropolitanos de São Paulo, Alexandre Baldy, e outras 10 pessoas pelos crimes de corrupção, peculato, fraude a licitações e organização criminosa, informou nesta terça-feira (18) o órgão.

As investigações apontaram que Baldy — que foi ministro das Cidades do governo Michel Temer — e um primo dele envolveram-se em crimes que começaram a partir da intermediação de pagamentos para uma organização de saúde em Goiás, segundo o MPF.

Leia mais: 'Baldy cometeu ilícitos nos cargos públicos que ocupou', diz juiz

Em razão dos pagamentos em atraso, Baldy, que à época era secretário de Estado goiano, valeu-se de sua influência para viabilizar os repasses à organização. Em troca, segundo a acusação, houve pagamento de propina no valor de R$ 500 mil em dinheiro.

A denúncia é um desdobramento de uma operação que investiga suposto pagamento de vantagens indevidas na negociação de contratos na saúde. Ele chegou a ser preso temporariamente, mas foi solto após habeas corpus concedido pelo ministro Gilmar Mendes, do STF (Supremo Tribunal Federal).

Procurada, a defesa de Baldy não respondeu de imediato a um pedido de comentário da reportagem.

Últimas