Manifestantes se reúnem em defesa do governo Dilma Rousseff

Atos reúnem centrais sindicais em defesa da democracia e contra o impeachment

Em São Paulo, os manifestantes ocupam a Praça da Sé e as ruas laterais da catedral

Em São Paulo, os manifestantes ocupam a Praça da Sé e as ruas laterais da catedral

Paulo Lopes/Futura Press/Folhapress

Manifestantes de todo o Brasil se concentram em diversas localidades do País em um ato em defesa da democracia e contrário ao impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Em São Paulo, os manifestantes do ato em defesa da democracia e contra o impeachment da presidenta Dilma Roussef ocupam a Praça da Sé e a rua lateral da catedral. Quatro carros de som levam líderes de movimentos sociais e de sindicatos que se revezam nos discursos.

O ato reúne entidades como a CUT (Central Única dos Trabalhadores), da CTB (Central dos Trabalhadores do Brasil), da União da Juventude Socialista, da Central de Movimentos Populares, de diversos sindicatos, entre outros.

Em Brasília, o grupo se uniu no Estádio Nacional Mané Garrincha e já deu início a uma caminhada que seguirá até o Congresso Nacional. Representante da CUT na Frente Brasil Popular, Janeslei Aparecida de Albuquerque diz que haverá atos em todos os estados e em centenas de cidades do interior.

— Brasília, por ser a capital do País, é fundamental para dar visibilidade à nossa insatisfação com o golpe que está sendo aplicado contra o Brasil. Motivo pelo qual entre 700 e mil ônibus estão vindo para cá, vindos de todos os Estados brasileiros.