Brasil Morre coronel que comandou órgão de repressão na ditadura

Morre coronel que comandou órgão de repressão na ditadura

Carlos Alberto Brilhante Ustra chegou a ser denunciado por crimes praticados naquela época

Morre coronel que comandou órgão de repressão na ditadura

Coronel Ustra (foto) foi ouvido pela Comissão da Verdade, em 2013

Coronel Ustra (foto) foi ouvido pela Comissão da Verdade, em 2013

Dida Sampaio/Estadão Conteúdo - 10.5.2013

O coronel reformado do Exército Carlos Alberto Brilhante Ustra morreu na madrugada desta quinta-feira (15), em Brasília, aos 83 anos. Ele passava por tratamento contra o câncer e estava internado no Hospital Santa Helena.

Ustra faleceu pouco mais de um mês após o Ministério Público Federal denunciá-lo por crimes cometidos durante a ditadura militar. Em um dos casos, o coronel teria envolvimento na morte de Carlos Nicolau Danielli, militante comunista que foi sequestrado, torturado e morto, em 1972.

Os procuradores apresentaram, no total, seis ações penais contra o oficial. Ele era o responsável pelo DOI-Codi (Destacamento de Operações e Informações do antigo II Exército), em São Paulo.

Ele também foi ouvido, em 2013, na Comissão da Verdade. Ustra negou que tivesse praticado crimes e disse que apenas obedecia ordens dos superiores.

Leia mais notícias de Brasil