Brasil PF faz buscas em gabinete de líder do governo no Senado

PF faz buscas em gabinete de líder do governo no Senado

Defesa de Fernando Bezerra afirma estranhar a operação deflagrada nesta quinta-feira (19)

Autoridades cumprem buscas nesta quinta-feira (19)

Autoridades cumprem buscas nesta quinta-feira (19)

Antonio Cruz/ABr

A PF (Polícia Federal) faz buscas no gabinete do líder do governo no Senado, Fernando Bezerra (MDB-PE) na manhã desta quinta-feira (19). As informações são do jornal O Estado de S.Paulo. 

A Polícia Federal afirmou que o senador (MDB-PE) recebeu 5,5 milhões de reais em propina durante o governo Dilma Rousseff.

As autoridades também fazem buscas no apartamento do senador e no gabinete de seu filho, o deputado Fernando Filho (DEM-PE). Outros endereços ligados aos dois são investigados. 

Os mandados de busca foram expedidos pelo STF (Supremo Tribunal Federal) e inquérito está em sigilo. 

Autoridades fazem buscas em gabinete

Autoridades fazem buscas em gabinete

Reprodução/ Record TV

Os parlamentares são investigados por suspeita de irregularidades em obras de transposição do Rio São Francisco.

Bezerra foi ministro da Integração do governo Dilma Rousseff, quando ainda estava no PSB, e foi líder de Michel Temer no Senado no ano passado. Em Pernambuco, seu reduto eleitoral, foi secretário no governo de Eduardo Campos, morto em 2014.

Ao todo, o senador é alvo de cinco inquéritos, dois deles por supostos crimes contra a lei de licitações quando era prefeito de Petrolina, dois do período em que era secretário estadual e um da época em que foi ministro.

Em nota, a defesa do senador afirmou estranhar a operação. "Causa estranheza à defesa do senador Fernando Bezerra Coelho que medidas cautelares sejam decretadas em razão de fatos pretéritos que não guardam qualquer razão de contemporaneidade com o objeto da investigação. A única justificativa do pedido seria em razão da atuação política e combativa do senador contra determinados interesses dos órgãos de persecução penal", diz o advogado André Callegari.