PF prende empresário Eike Batista no Rio de Janeiro

Juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal do Rio de Janeiro, expediu quatro mandados de busca e apreensão e dois de prisão

Eike Batista

Mandados foram expedidos por Marcelo Bretas

Mandados foram expedidos por Marcelo Bretas

Ueslei Marcelino/Reuters - 31.01.2017

A PF (Polícia Federal) prendeu o empresário Eike Batista na manhã desta quinta-feira (8), no Rio de Janeiro, em nova fase da Lava Jato, batizada de Segredo de Midas. 

As autoridades cumprem quatro mandados de busca e apreensão e dois de prisão. O objetivo da operação é encontrar provas relativas à manipulação do mercado de capitais e à lavagem de dinheiro.

Iate de Eike Batista é vendido em leilão por R$ 14,4 milhões

Os mandados foram expedidos pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal do Rio de Janeiro. 

Defesa

Em nota, o advogado de Eike Batista, Fernando Martins, informou que a prisão temporária do empresário foi decretada para que ele “fosse ouvido em sede policial sobre fatos supostamente ocorridos em 2013”, e que, segundo o advogado, se trata de uma prisão “sem embasamento legal”.

O advogado confirmou que Eike foi preso em casa e já se encontra na sede da Polícia Federal no Rio de Janeiro.

Nova prisão

Batista foi preso em janeiro de 2017 e ficou três meses na a Cadeia Pública Bandeira Stampa (Bangu 9), no Rio de Janeiro. 

Em abril, o empresário deixou a prisão para cumprir a pena em casa. Eike foi liberado após determinação do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes. Desde então, cumpre prisão domiciliar.