Polícia faz buscas em sítio no DF ligado a grupos extremistas

Polícia Civil investiga prática de supostos crimes de milícia privada, ameaças e porte de armas pelo grupo “300 do Brasil”, “Patriotas” e “QG Rural”

Materiais usados em manifestações foram apreendidos pela polícia

Materiais usados em manifestações foram apreendidos pela polícia

Divulgação

A Polícia Civil do Distrito Federal, por meio da CECOR (Coordenação Especial de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado), realizou na manhã deste domingo (21) o cumprimento de um mandado de busca e apreensão em um dos pontos de apoio dos grupos conhecidos como “300 do Brasil”, “Patriotas” e “QG Rural”.

As equipes foram até uma chácara na região de Arniqueiras. O local tem duas casas, onde também havia barracas instaladas. O imóvel contava com câmeras de segurança que cobriam toda a sua extensão.

Leia mais: Cármen Lúcia rejeita pedido de liberdade de Sara Winter

A Polícia Civil investiga a prática de supostos crimes de milícia privada, ameaças e porte de armas cometidos pelos grupos extremistas.

Em meio à ação, foram apreendidos fogos de artifício, vários manuscritos com planejamento de ações e discursos, cartazes, celulares, um facão, um cofre (que ainda será aberto), e outros materiais destinados a manifestações.

Veja também: Quem é Sara Winter, a ex-feminista e atual militante radical presa pela PF a mando do STF 

Participaram da operação 30 policiais da CECOR, da Divisão de Operações Especiais e da Divisão de Operações Aéreas. Um helicóptero sobrevoou a região.

Equipes vasculharam o sítio em cumprimento de mandado de busca e apreensão

Equipes vasculharam o sítio em cumprimento de mandado de busca e apreensão

Divulgação