Por causa da pandemia, TSE amplia horário de votação em uma hora

Urnas serão abertas mais cedo e eleitores poderão votar das 7h às 17h, de acordo com horário local. Idosos serão priorizados até às 10h

Por causa da pandemia, TSE amplia horário da votação em uma hora

Por causa da pandemia, TSE amplia horário da votação em uma hora

José Cruz/Arquivo/Agência Brasil

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) divulgou nesta sexta-feira (28) ter oficializado a ampliação em uma hora do horário de votação nas eleições municipais deste ano, cujo primeiro turno está marcado para 15 de novembro. Com isso, as urnas serão abertas mais cedo e ficarão aptas a receber votos das 7h às 17h, sempre no horário local.

De acordo com o TSE, o horário de votação foi definido após consultas a estatísticos do Impa (Instituto de Matemática Pura e Aplicada), do Insper e da Universidade de São Paulo.

Leia mais: Começa hoje o teste de verificação das urnas eletrônicas para eleições

Outra medida anunciada pelo TSE foi reservar o horário das 7h às 10h preferencialmente para pessoas acima de 60 anos, seguindo orientação da consultoria sanitária prestada pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e pelos hospitais Sírio-Libanês e Albert Einstein.

A intenção de ampliar o horário de votação já havia sido antecipada pelo presidente do TSE, Luís Roberto Barroso, em entrevistas. “Estamos fazendo todo o possível para conciliar, na maior medida, a saúde pública da população com as demandas da democracia”, disse o ministro nesta sexta-feira (28), em mensagem gravada.

Veja também: Desemprego avança em 11 estados no segundo trimestre, diz IBGE

O ministro acrescentou ainda ter abandonado a ideia inicial de estender a votação para além das 17h após consultas aos presidentes dos Tribunais Regionais Eleitorais, “porque em muitas partes do Brasil, após essa hora, há dificuldades de transporte e problemas de violência”, disse Barroso.

Segundo ele, serão disponibilizados, em parceria com a iniciativa privada, 7,5 milhões de máscaras e 1,8 milhão de proteções faciais (face shields) aos mesários. Além disso, 1 milhão de litros de álcool gel devem ser distribuídos para que os eleitores limpem as mãos na entrada e na saída das seções eleitorais.