Brasil Presidenciáveis criticam aumento do salário dos ministros do STF

Presidenciáveis criticam aumento do salário dos ministros do STF

Críticas foram feitas antes do primeiro debate entre os candidatos à Presidência na noite desta quinta-feira (9), em São Paulo

Presidenciáveis criticam aumento do salário dos ministros do STF

Candidatos chegam para o primeiro debate presidencial

Candidatos chegam para o primeiro debate presidencial

Thaís Skodowski 09.08.2018

Os candidatos à Presidência da República criticaram o aumento do salário dos ministros do STF (Supremo Tribunal Tribunal) ao chegarem para o primeiro debate entre os presidenciáveis do ano.

Aumento dos salários do STF deve custar R$ 4 bi nas contas públicas

Alvaro Dias, do Podemos, foi o segundo candidato a chegar e disse que "um reajuste nessa hora é descabível". Bolsonaro, do PSL, que foi o primeiro a estar no espaço do debate, não comentou sobre o assunto.

Juízes do STF já ganham proporcionalmente dez vezes mais que colegas europeus, mesmo sem reajuste

O candidato do PSOL, Guilherme Boulos, classificou o aumento como uma pachorra. "Juiz, desembargador, magistrado, aquele que quer manter privilégios não vota em mim", complementou.

Geraldo Alckmin, do PSDB, disse que não é o momento para o reajuste. "Momento não é de expansão, ė de contenção".

Aumento de salário não é o melhor para o Brasil, diz Cármen Lúcia

Para Marina Silva, não é justo que apenas o povo brasileiro tenha que fazer sacrifícios. "Não é justo que a sociedade brasileira tenha que pagar pelo aumento de alguns".

Henrique Meirelles (MDB) destacou que o "orçamento da União não tem como comportar o aumento".

Cabo Daciolo (Patriota) e Ciro Gomes (PDT) não comentaram o assunto.

    Access log