Quadruplica número de mortes no Ceará: em 48 h, 51 assassinatos

Antes da paralisação da Polícia Militar, havia seis vítimas fatais por dia; do início de quarta-feira a sexta-feira, ocorreu mais de um caso por hora

Cid Gomes levou dois tiros durante o motim

Cid Gomes levou dois tiros durante o motim

TV Record

A violência parece estar fora de controle no Ceará desde o início do motim de policiais militares. De 0h de quarta-feira (19) até a 0h de sexta-feira (21), foram registrados 51 homicídios no Estado, mais de um por hora — a média vinha sendo uma morte a cada 4 horas em 2020 — 12 no período de dois dias.

A Secretaria de Segurança Pública do Ceará informa que ainda não foram contabilizados os números desta sexta, que serão divulgados apenas na manhã de sábado (22). 

A paralisação dos policiais militares começou na noite de terça-feira (18) e teve como pior momento os dois tiros desferidos contra o senador licenciado Cid Gomes (PDT), em um quartel em Sobral, no  interior cearense, na quarta-feira. 

Após os tiros a Cid Gomes, a situação perdeu o controle a ponto de o governo federal anunciar o envio da Força Nacional ao Estado. 

O Estado recebeu 120 agentes da Força Nacional e mais de 200 da Polícia Rodoviária Federal que vieram de outros estados para apoiar a Polícia Civil. Pelotões de outros estados devem ser deslocados para Fortaleza, onde a Polícia do Exército tomava as ruas. No centro da cidade, 35 homens começaram a atuar nesta sexta-feira.

Representantes do Governo do Ceará se reuniram nesta manhã com representantes do Exército. O encontro serviu para definir o planejamento estratégico do trabalho das forças de segurança no controle da crise.

Investigação

As autoridades também começaram a identificar as pessoas encapuzadas que têm realizado bloqueios e protestos, furando pneus de veículos de policiais. Há mais de 300 policiais militares sob invetigação.

Até o momento, quatro policiais militares foram presos, um deles suspeito de queimar veículos de uma moradora do interior do estado. Outra ocorrência também envolveu homens encapuzados que abordaram e roubaram um veículo da Polícia Civil.

Pelo menos cinco quarteis em todo o Estado registraram motins. As cidades de Sobral e Caucaia, na região metropolitana do Ceará, registrados os confrontos mais violentos.

Cid Gomes

Baleado durante um protesto, o senador Cid Gomes (PDT-CE), irmão do ex-presidenciável Ciro Gomes, continua internado em Fortaleza.

Ele foi atingido por disparos de arma de fogo ao manobrar uma retroescavadeira em direção a agentes de segurança mascarados que bloqueavam a entrada ao batalhão da Polícia Militar do município de Sobral, na tarde de quarta-feira (19), ao tentar invadir um batalhão. Ele deixou a UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) do Hospital do Coração e está na enfermaria.