Brasil Queiroga defende que planos de saúde forneçam vacina contra covid

Queiroga defende que planos de saúde forneçam vacina contra covid

Medida ainda depende de aprovação da ANS. Segundo o ministro, também não está definido como seria feito o ressarcimento ao SUS

  • Brasil | Daniela Matos, da Record TV

O ministro Marcelo Queiroga: atualmente, 48 milhões de brasileiros utilizam planos de saúde

O ministro Marcelo Queiroga: atualmente, 48 milhões de brasileiros utilizam planos de saúde

Adriano Machado/Reuters - 29.06.2021

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou nesta segunda-feira (5) que a vacinação contra a covid-19 poderá ser incluída na cobertura dos planos de saúde. Para isso, segundo ele, é necessário que a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) aprove a inclusão.

Para o ministro, essa inclusão se daria de duas formas: a primeira, com o ressarcimento do valor das vacinas aplicadas ao Sistema Único de Saúde (SUS) e ao governo federal; e a segunda, na aquisição de vacinas pelas operadoras para ofertar aos usuários.

"Se as operadoras de plano de saúde ainda não conseguem adquirir essas vacinas, elas podem ser aplicadas no Programa Nacional de Imunização, e aí as operadoras vão ressarcir ao SUS", declarou Queiroga. "Caso a ANS aprove mesmo, será obrigação das operadoras custear. Mas ainda não está definido como será feito o ressarcimento do SUS (Sistema Único de Saúde)", disse Queiroga. Atualmente, 48 milhões de brasileiros utilizam planos de saúde.

Cenário futuro

Queiroga ressaltou que ainda não há possibilidade de o setor privado adquirir os imunizantes contra covid-19, mas afirmou que a discussão do tema é para um cenário futuro, quando a pandemia se tornar uma endemia.

O ministro afirmou, ainda, que foi aprovada nesta segunda-feira (5) uma nova política voltada ao atendimento dos casos de covid na rede privada. "A ideia é procurar uniformizar as ações para que o Ministério da Saúde tenha dados mais claros acerca da pandemia entre os beneficiarios da saúde suplementar e, sobretudo, atuar em conjunto para tomar mais eficientes as ações que têm sido colocadas em prática", disse.

(Com informações do Estadão Conteúdo)

Últimas