Brasil Relator lê parecer favorável à reforma administrativa

Relator lê parecer favorável à reforma administrativa

Leitura é uma etapa para que projeto seja avaliado na CCJ da Câmara; após pedido de vista, no entanto, votação foi adiada

  • Brasil | Do R7

Darci de Matos, relator da reforma administrativa

Darci de Matos, relator da reforma administrativa

Youtube/Reprodução 17.05.2021

O relator da reforma administrativa na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara dos Deputados, Darci de Matos (PSD-SC), leu nesta segunda-feira (17) seu parecer favorável à admissibilidade da reforma administrativa. 

A leitura é uma das etapas do andamento do projeto, que é uma PEC (Proposta de Emenda Constitucional) enviada pela gestão Jair Bolsonaro. A proposta busca alterar as regras para os futuros servidores dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário da União, estados e municípios.

Caso a CCJ entenda que o projeto respeita a Constituição e é, portanto, admissível, ele estará liberado para seguir sua tramitação e para ser votado por todos os deputados no plenário.

Após a leitura do parecer nesta segunda, a presidente da CCJ, Bia Kicis (PSL-DF) atendeu pedido de outros deputados e concedeu "vista coletiva" do parecer, o que adia a votação.

Darci de Matos excluiu dois pontos da proposta original por considerar que ferem a Constituição. Um deles proíbe funcionários públicos de carreiras típicas de estado de realizar qualquer outra atividade remunerada. Ele citou o caso de pessoas que exercem outras atividades como trabalho de músicos, e defendeu que a ideia fere o princípio do livre exercício do trabalho. 

Outro ponto retirado é o que permitia ao presidente da República extinguir, transformar ou promover a fusão fundações e autarquias da administração pública indireta. Dessa forma, o chefe do Executivo poderia decidir pelo fechamento de órgãos como o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) sem passar pelo Congresso. 

"Acarretaria grande alteração do sistema de pesos e contrapesos do modelo de separação de poderes e controle da administração pública", afirmou.

Tramitação

Caso o projeto seja aprovado, será criada uma comissão especial para discutir o texto e fazer possíveis alterações de mérito na proposta. O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), afirmou que pretende concluir a votação da PEC em plenário entre junho e julho.

Últimas