Secom nega proposta de programa para Olavo de Carvalho

O secretário de Comunicação da Presidência da República, Fábio Wajngarten, afirma que sugestão nunca existiu e que trata-se de fake news

O chefe da Secretaria de Comunicação, Fábio Wajngarten

O chefe da Secretaria de Comunicação, Fábio Wajngarten

Facebook/Reprodução

O chefe da Secretaria de Comunicação Social (Secom) da Presidência da República, Fábio Wajngarten, afirmou neste sábado (15) que não existe nenhuma proposta para que o escritor Olavo de Carvalho tenha um programa na empresa estatal de comunicação EBC, com verba de R$ 320.000 mensais.

A informação que circulou em redes sociais e sites após demissão do general Carlos Alberto dos Santos Cruz,  que deixou nesta quinta-feira (13) ​o comando da Secretaria de Governo da Presidência da República, é considerada fake news.

“Essa proposta nunca existiu. É fake news. Blogs sem credibilidade nenhuma estão espalhando isso. Não conheço Olavo de Carvalho pessoalmente. Ele nunca pediu ou me telefonou pedindo nada”, disse Wajngarten, em nota. 

A Secom também informou que nunca existiu nenhum plano de financiamento de sites e blogs. O secretário Fabio Wajngarten disponibilizou a agenda pública para que se possa constatar se algum site ou blogueiro foi recebido com esse intuito ou qualquer outro tema relacionado.

"Como profissional de mídia reconhecido pelo mercado, Fábio Wajngarten assumiu que jamais aceitaria esse tipo de mídia ideológica", afirma nota. A verba publicitária da Presidência, cerca de R$ 150 milhões, é distribuída mediante critérios técnicos e não ideológicos.

A Secom lembra que, em discurso durante evento de lançamento da campanha da Nova Previdência, o secretário afirmou que voltaria a investir em todos os tipos de veículos (tradicionais e digitais), respeitando os critérios de mídia técnica, comprovados e atestados por pesquisas de mercado. "O plano de mídia da Nova Previdência é a maior comprovação dessa tecnicidade", conclui a secretaria.