Brasil Senado inclui grávidas e lactantes no grupo prioritário de vacinação

Senado inclui grávidas e lactantes no grupo prioritário de vacinação

Projeto inclui gestantes, puérperas e lactantes de qualquer idade, com ou sem comorbidades. Texto foi aprovado por unanimidade

Agência Estado
Proposta que beneficia o grupo é resultado de mobilização nas redes sociais

Proposta que beneficia o grupo é resultado de mobilização nas redes sociais

Ricardo Moraes / Reuters

O Senado aprovou nesta terça-feira (15) o projeto que inclui gestantes, puérperas e lactantes, com ou sem comorbidades e independentemente da idade, no grupo prioritário de vacinação contra a covid-19. A proposta, de autoria do senador Jean Paul Prates (PT-RN), foi relatada pela senadora Zenaide Maia (PROS-RN), aprovada por unanimidade e segue agora para a Câmara.

"O projeto que tenho a honra de relatar, é o que se pode chamar de 'vacine 1, imunize 2'", afirmou a senadora. "Quando a gente imuniza uma mulher que está amamentando, nós estamos dando proteção para o bebê também."

Prates afirmou que a proposta foi resultado de uma mobilização nas redes sociais. "Fui provocado por internautas, principalmente mulheres do movimento lactantes pela vacina. E na política, assim como na vida, tudo é aprendizado e a gente pode aprender sempre. Essas ativistas de uma causa justa, que é a inclusão das lactantes nesta lista de prioridades, me falaram da importância da proposta e compreendi a necessidade deste projeto", explicou.

Leia também: Número de óbitos de grávidas em 2021 já ultrapassa 2020 inteiro

O texto inclui ainda no grupo prioritário de vacinação as crianças e adolescentes com deficiência permanente e comorbidades, assim como pessoas privadas de liberdade.

Também em plenário, o Senado aprovou a criação da Frente Parlamentar de Recursos Naturais e Energia (FPRE), iniciativa proposta por Prates. O objetivo é colaborar com os debates sobre a transição energética no país.

Últimas