Brasil Suspeito se vestia de Papai Noel para abusar de crianças, diz PF

Suspeito se vestia de Papai Noel para abusar de crianças, diz PF

Polícia Federal cumpriu 10 mandados de prisão, 11 de busca e apreensão e realizou 3 flagrantes em 7 Estados em operação contra pornografia infantil

Suspeito se vestia de Papai Noel para abusar de crianças, diz PF

Suspeito destruiu celular no momento da prisão, em Paulínia (SP)

Suspeito destruiu celular no momento da prisão, em Paulínia (SP)

Divulgação/Polícia Federal

A Polícia Federal prendeu na manhã desta quinta-feira (26) 13 pessoas suspeitas de participarem de um esquema de pornografia infantil em sete Estados. A maior parte dos presos eram parentes ou amigos das famílias das crianças. Um deles se vestia de Papai Noel nas festas de fim de ano para tocar partes íntimas dos menores. 

Segundo o delegado Marcelo Ivo de Carvalho, da PF de São Paulo, os suspeitos presos hoje na operação Underground 2 atuavam como produtores de conteúdos de pornografia infantil. 

As investigações revelaram que os envolvidos abusavam sexualmente das crianças e registravam as cenas para serem divulgadas na internet. O material ilegal era compartilhado, trocado ou vendido em salas virtuais da "deep web" (território virtual não alcançado pelos sites de busca).

Em alguns casos, era usado o bitcon (moeda virtual) para comercializar os vídeos. A PF identificou duas pessoas que ganhavam dinheiro com a venda do material.

No total, a PF cumpriu 10 mandados de prisão preventiva e realizou 3 prisões em flagrante em São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Goiás, Pernambuco, Maranhão e Acre. Também foram cumpridos 11 mandados de busca e apreensão. A faixa etária dos investigados é de 25 a 49 anos.

Suspeitos tinham proximidade com as crianças

Carvalho explica que a maior parte dos presos eram do convívio das crianças, sendo do círculo de amizade das famílias ou até mesmo parentes. As crianças abusadas têm entre 5 e 11 anos.

PF apreendeu materiais contendo pornografia infantil

PF apreendeu materiais contendo pornografia infantil

Divulgação/ Polícia Federal

Segundo Carvalho, um dos presos atuava como Papai Noel nas festas de final de ano. Ele aproveitava a situação para tocar as partes íntimas das crianças e compartilhar a experiência em grupos voltados a pornografia infantil.

O coordenador geral da polícia fazendária Andrei Augusto Passos Rodrigues diz que é mais eficaz buscar os produtores de conteúdos do que os consumidores dos materiais ilegais para acabar com os esquemas de pornografia infantil. 

— Essa é uma das maiores operações da PF nesse sentido, porque enfrenta a origem do problema, que são os abusadores.

Uma das prisões aconteceu em Paulínia, no interior de São Paulo. O suspeito, de 28 anos, foi preso com a colaboração da Alemanha, já que ele se utilizava de um IP (endereço eletrônico) do país europeu para dificultar sua identificação no Brasil.

Na casa dele foram apreendidos ainda 3 HDs, um notebook, 11 CDs/DVDs e um pendrive. O suspeito destruiu um celular na frente dos agentes no momento da prisão. De acordo com a Polícia Federal, ele já havia sido preso em 2009 pelo mesmo crime, mas ficou três meses detido e foi colocado em liberdade.