Brasil Temer dá posse a novos ministros com elogios ao trabalho de Meirelles

Temer dá posse a novos ministros com elogios ao trabalho de Meirelles

Presidente tem feito agendas conjuntas com o agora ex-ministro da Fazenda, que deverá integrar chapa na disputa presidencial do MDB

Temer dá posse a novos ministros com elogios ao trabalho de Meirelles

Meirelles deverá ser candidato nas eleições

Meirelles deverá ser candidato nas eleições

Adriano Machado/Reuters - 23.8.2017

O presidente Michel Temer deu posse a dez ministros na tarde desta terça-feira (10), em meio a elogios ao agora ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles.

Segundo ele, o trabalho de Meirelles "foi essencial para o Brasil recuperar a credibilidade das contas públicas".

— Você nos deixa como um dos melhores ministros da Fazenda que o Brasil já teve.

Nos últimos dias, Temer e Meirelles têm aparecido em diversos compromissos juntos. O ex-chefe da economia é tido como um forte nome a integrar a chapa presidencial do MDB à Presidência. Ele, inclusive, saiu do PSD e se filiou ao partido do presidente na semana passada.

No lugar de Meirelles, ficou Eduardo Guardia, que era secretário-executivo da pasta. Temer também destacou o trabalho do agora novo ministro da Fazenda.

— O Eduardo Guardia assume na Fazenda o time de um navio que, convenhamos, nós todos pusemos no rumo certo, que é o rumo do crescimento, da geração de emprego e renda. O Guardia tem vastíssima experiência no setor público e no setor privado.

As mudanças nos ministérios ocorreram porque muitos titulares das pastas tiveram que deixar os cargos para disputar cargos nas eleições de outubro. O prazo se encerrou na sexta-feira (6). 

Outros dois ministros já haviam assumido na semana passada. Gilberto Occhi (ex-presidente da Caixa) assumiu o Ministério da Saúde no lugar de Ricardo Barros. O ex-diretor do DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) Valter Casimiro se tornou ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, no lugar de Maurício Quintella. 

Ao final, Temer fez questão de ressaltar que não alterou os partidos da base de apoio dele que comandam cada ministério.

— Nós não interrompemos a administração. Ao escolhermos o ministério, mantivemos a mesma composição político-partidária-congressual.

Ministros empossados nesta terça-feira: 

Ministério da Fazenda: sai Henrique Meirelles e entra Eduardo Guardia
Ministério da Educação: sai Mendonça Filho e entra Rossieli Soares da Silva
Ministério do Trabalho e Emprego: sai Ronaldo Nogueira e entra Helton Yomura
Ministério do Desenvolvimento Social: Osmar Terra e entra Alberto Beltrame
Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços: Marcos Jorge (interino) foi efetivado, após saída de Marcos Pereira
Ministério de Minas e Energia: sai Fernando Coelho e entra Moreira Franco (ex-chefe da Secretaria Geral da Presidência)
Ministério do Planejamento: sai Dyogo Oliveira e entra Esteves Colnago
Ministério do Esporte: sai Leonardo Picciani e entra Leandro Cruz
Ministério do Turismo: sai Marcos Beltrão e entra Vinícius Lummertz
Ministério da Integração Nacional: sai Helder Barbalho e entra Antônio de Pádua de Deus Andrade