Brasil Temer diz no Congresso que 'não há caminho fora da Constituição'

Temer diz no Congresso que 'não há caminho fora da Constituição'

Presidente da República participou de sessão solene na Câmara sobre os 30 anos da Constituição. Evento contou com presidente eleito Bolsonaro (PSL)

Bolsonaro no congresso

Temer e Bolsonaro se encontraram hoje pela primeira vez após a eleição

Temer e Bolsonaro se encontraram hoje pela primeira vez após a eleição

Pedro Ladeira/Folhapress - 06.11.2018

Em sessão solene no Congresso e diante do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), o presidente da República Michel Temer afirmou nesta terça-feira (6) que "não há caminho [para o Brasil] fora da Constituição".

"As palavras [de todos aqueles que se manifestaram] foram de homenagem à Constituição, na convicção mais absoluta de que não há caminho fora da Constituição", disse Temer durante a sessão conjunta da Câmara e do Senado Federal, no Congresso, em homenagem aos 30 anos da Constituição Federal, promulgada em 1988.

"Se eu quisesse ter uma palavra que fosse o caminho, o norte, essa palavra é 'recordação'", declarou o presidente, relembrando que ele mesmo foi um deputado constituinte, em seu primeiro mandato.

"Aquela recordação nos rejuvenesce precisamente porque me recordo da grande agitação que havia na [Assembleia] Constituinte, o povo todo ingressando no Congresso Nacional, trazendo para o interior do Congresso Nacional as suas reivindicações, que eram filtradas e acolhidas", disse o presidente.

Temer se lembrou das palavras de Ulysses Guimarães, então presidente da Assembleia Nacional Constituinte, que qualificava o novo texto constitucional de "Constituição cidadã". "Ele quis dizer que era uma Constituição Cidadã na voz e no conteúdo, porque o conteúdo que se deu foi precisamente a voz do povo brasileiro", disse. "Estamos aqui recordando a Constituição de 88, mas não para esquecê-la, mas para preservá-la", continuou.

Além de Bolsonaro e Temer, participaram da sessão solene o presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Dias Toffoli, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, os presidentes da Câmara e do Senado, Rodrigo Maia e Eunício Oliveira, e o ex-presidente José Sarney.

Também estavam presentes embaixadores de outros países, ministros, militares, senadores e deputados, entre outros.