Brasil Temer "prova que está vivo" e volta a receber aposentadoria

Temer "prova que está vivo" e volta a receber aposentadoria

Presidente Michel Temer deixou de receber benefício porque não cumpriu requisito obrigatório do sistema previdenciário de SP no mês do aniversário

Temer "prova que está vivo" e volta a receber aposentadoria

Aposentadoria de Temer estava suspensa

Aposentadoria de Temer estava suspensa

Jose lucena/Futura Press/Folhapress - 20.02.2018

O presidente Michel Temer voltou a receber a aposentadoria como procurador do Estado de São Paulo depois fazer a "prova de vida" exigida pelo SPPrev (São Paulo Previdência). Temer se aposentou em 1996, aos 55 anos. 

Segundo a SPPrev, "o presidente da República Michel Temer procedeu ao recadastramento obrigatório e que seu benefício junto à São Paulo Previdência foi regularizado e creditado em folha suplementar, incluindo os retroativos devidos".

Temer ficou sem receber o benefício porque precisaria se apresentar em qualquer agência do Banco do Brasil ou em uma unidade de atendimento presencial da SPPrev no mês do aniversário — setembro — para realizar a "prova de vida". Como o presidente não compareceu, ficou sem receber.

 

O valor do rendimento bruto de Temer é de R$ 45 mil por mês, valor que ultrapassa o teto de aposentadoria permitido pela Constituição. Por isso, o presidente recebe o teto salarial para procuradores de São Paulo, que é de R$ 39,6 mil. O valor líquido é de R$ 20 mil. 

    Access log