Brasil Vacinação de recém-formadas é alvo de críticas em Manaus

Vacinação de recém-formadas é alvo de críticas em Manaus

Gêmeas nomeadas para uma UBS , filhas de empresário estão entre os primeiros profissionais de saúde imunizados

  • Brasil | Do R7

As médicas Gabrielle e Isabelle Lins, ao tomarem a vacina contra a covid-19, na terça-feira (19)

As médicas Gabrielle e Isabelle Lins, ao tomarem a vacina contra a covid-19, na terça-feira (19)

Reprodução/Instagram

Duas médicas recém-formadas e nomeadas para uma UBS de Manaus (AM) provocaram polêmica após serem vacinadas contra a covid-19 e postarem as fotos nas redes sociais nesta terça-feira (19). A principal crítica é sobre os critérios para a vacinação de profissionais de saúde que são expostos a maior risco ao novo coronavírus.

Leia também: Manaus vai proibir profissional de saúde de postar fotos de vacinação

As irmãs gêmeas Gabrielle e Isabelle Lins, de 24 anos, formadas no ano passado, foram nomeadas na segunda-feira (18) e terça-feira (19), respectivamente, e já estão entre os funcionários de saúde imunizados com doses da CoronaVac no primeiro dia da campanha de vacinação em Manaus.

Elas são da família de Nilton da Costa Lins Júnior, presidente da mantenedora da Universidade Nilton Lins, uma das maiores de Manaus, dona do terreno onde fica a UBS onde as médicas começaram a atuar. A unidade atende pacientes com sintomas leves do coronavírus desde 12 de janeiro. 

As duas médicas postaram fotos de quando receberam a vacina. A repercussão levou o prefeito David Almeida (Avante) a anunciar a publicação de uma portaria proibindo a divulgação da vacinação em redes sociais por servidores municipais. O prefeito defendeu que a imunização seguiu as normas do governo federal.

Últimas