Brasília 7 de setembro: Ocupação dos hotéis em Brasília chega a 97%

7 de setembro: Ocupação dos hotéis em Brasília chega a 97%

Demanda considerada atípica pelo setor surge por causa da mobilização para manifestações na Esplanada dos Ministérios 

  • Brasília | Jéssica Moura, do R7, em Brasília

A taxa de ocupação na maioria dos hotéis do Plano Piloto já está em 97% para o feriadão

A taxa de ocupação na maioria dos hotéis do Plano Piloto já está em 97% para o feriadão

ACÁCIO PINHEIRO/AGÊNCIA BRASÍLIA

“Não é um 7 de setembro usual”. É assim que o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Distrito Federal (Abih), Henrique Severien, definiu o feriado prolongado da semana que vem. Isso porque a taxa de ocupação na maioria dos hotéis do Plano Piloto já está em 97% para segunda (6) e terça-feira (7). 

“Para esse feriado, não existe nada semelhante na história”, assegurou Henrique Severien. O cenário é o mesmo para os hotéis mais afastados da área central da capital. Nas regiões administrativas, cerca de 70% dos apartamentos estão ocupados. “É mais ou menos o que ocorre quando há jogos internacionais de futebol com grande mobilização", explica o empresário.

No entanto, a procura é menor por diárias para os dias 7 e 8: oscila entre 75% e 80% de ocupação. Segundo Severien, muitos dos turistas estão vindo a Brasília atraídos pela mobilização para manifestações a favor e contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), marcadas para o Dia da Independência. “Não é um público que vem celebrar o momento cívico, não temos isso no nosso histórico. Vem para se posicionar em relação ao momento que vivemos”, destaca.

Em um hotel localizado na Asa Sul, 90 quartos foram ocupados por reservas de um único grupo de manifestantes apoiadores do presidente Bolsonaro. Eles vão desembarcar na capital no sábado (4) e estão vindo em três ônibus. “A surpresa foi o pessoal vir para Brasília por causa da manifestação”, diz a gerente Socorro Martins. O hotel está com lotação máxima até 10 de setembro.

O Aeroporto Internacional de Brasília espera um aumento de 43% de pousos e decolagens e maior fluxo de pessoas em comparação ao feriado de Corpus Christi, no dia 3 junho. A estimativa é que 225 mil passageiros transitem no terminal.

Na Rodoviária Interestadual, o movimento será de 28,5 mil usuários. Por causa disso, foi preciso mobilizar 23 coletivos extras para dar conta da demanda. A Polícia Militar vai prestar apoio às equipes de vigilância no aeroporto e na Rodoviária Interestadual. O tamanho do efetivo extra não foi divulgado para não comprometer o planejamento.

“É um momento muito bem-vindo por causa da crise no setor, no entanto, é pontual e não resolve. Mas independentemente do que isso representa em termos de movimento político, essas duas noites são muito importantes para a hotelaria", ressalta o presidente da Abih. Ele explica que essa demanda vai compensar quase quatro reservas de períodos de baixa temporada, quando a ocupação chegou a ficar abaixo dos 40% . Ao todo, cerca de 6 mil apartamentos estão associados à Abih. 

Para Severien, o feriado deste ano foi uma surpresa, pois, normalmente, os brasilienses saem da cidade e, nesses períodos, são registradas baixas taxas de ocupações na rede hoteleira. No ano passado, com as restrições impostas pela pandemia de Covid-19 e com o cancelamento do desfile cívico-militar, que também não ocorrerá neste 7 de setembro, a procura nos hotéis do DF também foi baixa.

Crise continua 

Apesar do cenário positivo para este ano, a redução na quantidade de quartos ocupados nos hotéis do DF foi de 24,9% em comparação com o mesmo período do ano passado. O levantamento é do Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil (FOHB) e demonstra a crise enfrentada pelo setor.

Para tentar impulsionar o turismo, atraindo cada vez mais turistas, a Secretaria de Turismo do DF lançou o projeto Rota Brasília Capital do Rock. Por meio da marcação/sinalização estratégica dos locais que são emblemáticos para a história das bandas e da própria cidade, a ação pretender ainda alavancar a economia da capital. Outra alternativa é estimular o turismo de aventura, por meio da Rota do Cerrado, que reúne as principais trilhas ecológicas no DF. 

Segurança

Por causa do grande fluxo de pessoas esperado na capital federal, especialmente pela participação da maioria nos 16 grupos que vão às ruas para manifestar, o governo do Distrito Federal anunciou algumas medidas para reforçar o policiamento e garantir a segurança durante os protestos.

Mais de 5 mil agentes policiais vã reforçao atuar na Esplanada dos Ministérios, palco dos principais atos, que estará fechada para os carros. Na chegada à via, os manifestantes serão revistados. Além disso, a Praça dos Três Poderes ficará isolada. A Polícia Militar, por sua vez, informou que o efetivo total da corporação estará nas ruas para garantir a segurança. 

Últimas