Brasília Abratel repudia ataque a equipe de jornalismo da Record TV Itapoan

Abratel repudia ataque a equipe de jornalismo da Record TV Itapoan

Eles foram agredidos enquanto gravavam sobre acidente com motociclista; a repórter levou um soco no rosto dos agressores

  • Brasília | Do R7, em Brasília

Equipe de jornalismo da Record TV Itapoan, na Bahia, é agredida em Salvador

Equipe de jornalismo da Record TV Itapoan, na Bahia, é agredida em Salvador

Record TV/Reprodução - 16.1.2023

A Associação Brasileira de Rádio e Televisão (Abratel) divulgou, nesta segunda-feira (16), uma nota de repúdio contra ataque sofrido por uma equipe de jornalismo da Record TV Itapoan, em Salvador. A agressão ocorreu na Avenida Orlando Gomes, no Bairro da Paz, na capital baiana, na manhã desta segunda-feira. A Abratel pediu a investigação do caso, defendeu a liberdade de imprensa e prestou solidariedade às vítimas.

Confira a íntegra da nota:

"A Associação Brasileira de Rádio e Televisão (Abratel) repudia veementemente o ataque a uma equipe de jornalismo da Record Bahia, na manhã desta segunda-feira (16), na Avenida Orlando Gomes. Na ocasião, os profissionais da emissora faziam a cobertura de um acidente que causou a morte de um motociclista, paralisando a avenida. As agressões foram gravadas e merecem atenção das autoridades para investigação imediata.

À repórter Tarsilla Alvarindo, o cinegrafista George Brito e o auxiliar Marcos Oliveira, a Abratel presta solidariedade. Este tipo de violência é inadmissível e a Abratel se posiciona e se posicionará sempre a favor da liberdade de imprensa. Acreditamos que preservar o trabalho da imprensa e resguardar a segurança dos profissionais de jornalismo são imprescindíveis para uma sociedade mais justa e equilibrada."

Entenda o caso

A repórter Tarsilla Alvarindo, o cinegrafista George Brito e o auxiliar Marcos Oliveira gravavam uma reportagem sobre a morte de um motociclista na via quando o ataque aconteceu. Tarsilla chegou a ser agredida por um dos homens com um soco no rosto.

Os agressores foram detidos em flagrante, mas liberados em seguida, após assinarem um termo circunstanciado de ocorrência (TCO). A repórter informou que eles se identificaram como parentes da vítima do acidente e um deles chegou a fazer ameaças à equipe, dizendo que estava armado.

Segundo Tarsilla, os parentes da vítima pediram para não ser identificados. Para atender ao desejo, a equipe estava gravando as imagens a cerca de 200 metros do local do acidente, sem mostrar o rosto de ninguém da família do motociclista. Ainda assim, os homens partiram para a agressão física.

Últimas