Brasília Acesso a medicamento preventivo ao HIV é ampliado na rede privada 

Acesso a medicamento preventivo ao HIV é ampliado na rede privada 

Antes, somente pacientes do SUS podiam retirar os antirretrovirais. Estratégia visa reduzir casos de infecção que aumentaram em 2019

  • Brasília | Priscila Mendes, do R7, em Brasília

Preventivo ao HIV pode ser retirado de graça em Taguatinga, Ceilândia, HUB e Lago Sul

Preventivo ao HIV pode ser retirado de graça em Taguatinga, Ceilândia, HUB e Lago Sul

Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde

Com a receita em mãos, os pacientes podem retirar o medicamento da Profilaxia Pré-Exposição (PrEP) ao HIV na rede privada, a partir desta quarta-feira (1º). Antes, o acesso aos antirretrovirais era restrito a pacientes atendidos pelo Sistema único de Saúde (SUS). Agora, a medicação pode ser retirada, de graça, nas Unidades Dispensadoras de Medicamentos de Antirretrovirais (UDM) em Taguatinga, Ceilândia, Hospital Universitário de Brasília (HUB) e Lago Sul.

A mudança feita pela Secretaria de Saúde do DF faz parte das estratégias de prevenção ao HIV e segue o Protocolo Clínico e as Diretrizes terapêuticas do Ministério da Saúde. A gerente de Vigilância de Infecções Sexualmente Transmissíveis, Beatriz Maciel Luz, ressalta que a PrEP não é serve para todas as pessoas e é indicada para aquelas que têm maior risco de entrar em contato com HIV. 

HIV no DF

Os casos de infecções pelo vírus HIV aumentaram em 2019. Foram 752 notificações contra 701 registros no ano anterior. Houve também um pequeno aumento nos casos diagnosticados com Aids – doença causada pelo vírus HIV: 294, em 2019, oito a menos que em 2020.

Últimas