Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Brasília
Publicidade

Afronta de Hang a senadores terá consequências, alerta Aziz

O empresário depõe na CPI da Covid sem habeas corpus. Ele já antecipou que está pronto para ser preso

Brasília|Bruna Lima, do R7, em Brasília


O presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz (PSD-AM)
O presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz (PSD-AM)

Presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19, o senador Omar Aziz (PSD-AM) afirmou, nesta quarta-feira (29), que não há como antever a prisão do depoente do dia, o empresário Luciano Hang, mas que a afronta a qualquer senador ou aos cidadãos brasileiros terá consequências. Dono das lojas Havan, Hang publicou vídeo em que provoca a CPI e desafia os parlamentares a prendê-lo.

Em conversa com jornalistas, Aziz disse esperar que o depoimento de Hang não acabe em prisão. “A gente tem primeiro que ouvi-lo. Não podemos chegar com a predisposição”, afirmou, dizendo aguardar do empresário um relato honesto. “Que ele, como patriota que diz ser, contribua para ajudar a população brasileira.”

Os senadores buscam retomar as apurações do suposto gabinete paralelo que atuava auxiliando o governo federal nas decisões. O assunto voltou à tona com as denúncias que envolvem a operadora de saúde Prevent Senior, que teria realizado experimentos para testar a eficácia do "kit Covid" mesmo sem a autorização da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep) e o consenso dos próprios parentes de pacientes. A rede também é acusada de subnotificar mortes por Covid.

Segundo Aziz, Hang teve “participação ativa no gabinete paralelo” e, por isso, poderá fornecer informações sobre como ele funcionava. “Queremos saber de onde vieram essas ideias. Isso não caiu do céu. Ninguém, do dia para a noite, cria e propaga um 'kit Covid' do nada. A CPI quer toda a contribuição para que possa ajustar comportamentos, evitar mais mortes e, se um dia tivermos mais uma pandemia, com os erros a gente acertar lá na frente.”

Publicidade

Ao contrário da maioria dos depoentes, Hang vai à CPI sem a proteção de um habeas corpus. O empresário não acionou a Justiça para pleitear um. “Se ele não procura o Supremo é porque quer falar a verdade, e queremos que ele fale”, disse Aziz.

O clima, no entanto, é tenso, já que o empresário chegou a provocar a CPI dizendo que havia providenciado algemas se os parlamentares quisessem prendê-lo. “Quero que eles façam as perguntas e eu tenha todo o tempo do mundo para responder […]. E, se por um acaso eles não aceitarem o que eu for falar, para não gastarem dinheiro com algema, já comprei uma algema e vou entregar uma chave a cada senador. E que me prendam”, afirmou Hang em vídeo postado nas redes sociais na segunda-feira (27).

Para depor, Hang chegou ao Senado por volta das 10h desta quarta com um terno verde e, antes de entrar na sessão, discursou ao lado de governistas.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.