Brasília Auditores da Receita suspendem certificações a exportadores

Auditores da Receita suspendem certificações a exportadores

Foram suspensas certificações a OEAs, empresas que representam cerca de 25% das exportações e importações do Brasil

  • Brasília | Renato Souza, do R7, em Brasília

Ação dos servidores da Receita é protesto por reajuste e bônus de eficiência

Ação dos servidores da Receita é protesto por reajuste e bônus de eficiência

Receita Federal

Auditores da Receita Federal suspenderam, nesta quinta-feira (13), a emissão de novas certificações de OEA (operador econômico autorizado). O protesto se junta a um movimento que começou no órgão em dezembro de 2021 e que pede reajuste salarial e o recebimento do chamado bônus de eficiência pelos servidores. A medida atinge membros das cinco equipes regionais e do CeOEA (Centro Nacional de Operadores Econômicos Autorizados).

De acordo com o Sindifisco Nacional (Sindicato Nacional dos Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil), que representa os auditores da Receita, as empresas OEAs respondem, atualmente, por 25% do volume de exportações e importações nacionais. A entidade informou que o movimento foi deflagrado "em função do absoluto desprezo com que são tratados pelo Governo".

"Os auditores estão cientes das enormes responsabilidades, da importância da categoria para o Estado, e é chegada a hora de o Governo também reconhecer os auditores fiscais como se merece", diz a nota do sindicato. Até a publicação desta reportagem, 1.288 auditores já haviam entregado cargos em comissão e funções de confiança em todo o país em razão das reivindicações. Atividades aduaneiras, de fiscalização nas fronteiras, também foram suspensas.

O movimento começou após o governo federal prometer reajuste a policiais federais. Outras categorias também estão mobilizadas, pedindo reajuste e ameaçando parar as atividades caso não tenha as demandas atendidas. Servidores do Banco Central avaliam decretar greve por tempo indeterminado.

Últimas